• Livro sobre Blogs Evangélicos

    O livro foi escrito por um grupo composto por blogueiros cristãos consagrados e reconhecidos no Brasil, trazendo reflexões valiosas a respeito da utilização dessa ferramenta para a divulgação e defesa do evangelho na internet

  • Selo #20milBlogs

    "A UBE agora tem mais de 20.000 blogs associados. Gloria a Deus! E como manda a nossa tradição rsrsrsr... Publicamos um Selo comemorativo! (Em duas cores)."

  • Aplicativo UBEblogs

    Instale agora este aplicativo

  • Rede UBE

    Afilie-se

  • Quem somos

    A UBE nasceu em 30 de agosto de 2007 com o selo dos três peixinhos. Era um sonho dos irmãos Valmir Nascimento Milomem, Altair Germano e Esdras Costa Bentho de congregar blogueiros evangélicos para publicar conteúdo cristão na internet . Até setembro de 2008 a administração e moderação da comunidade

  • Os selos clássicos do UBE Blogs

    Escolha um dos selos cuja cor mais combina com o layout do seu blog e mostre a todos os internautas que faz parte do movimento virtual de blogueiros cristãos que mais cresce na Blogosfera Brasileira.

  • Salmos 133:1

    "Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união."

Visite o Pesquisa Gospel

+-

(A+) (A-)

domingo, 22 de janeiro de 2017

NA ÁREA CRISTÃ, POSSO ACUSAR PUBLICAMENTE?

Posted by Pr. Genivaldo Tavares de Melo on domingo, janeiro 22, 2017 with No comments
POSSO ACUSAR ALGUÉM PUBLICAMENTE?

Percebam que no meu perfil (Facebook ou blogger) trato de assuntos doutrinários e procuro de forma coerente fazer defesa da fé sem considerar-me um “apologeta” no sentido técnico da palavra que para mim, deve exigir domínio de pelo menos a língua grega. Não conhecer o grego, não faz de qualquer pessoa, um ser impensante considerando que para o Novo Testamento e sua época, prevalecia esse idioma cultural.

Quando leio qualquer postagem e assanho-me para comentar, procuro manter a linha editorial do autor, não procuro julgar o texto com a introdução de outros assuntos na esperança que sirva para justificar erros ou acertos.

Tratando-se de nomes em que pese qualquer acusação temos duas situações distintas:

A que trata de vícios e no nosso caso, para assuntos religiosos, notadamente o que é usado para explorar a fé dos crédulos, a que chamamos de “charlatanismo” quando visivelmente por meio de recursos anti-bíblicos tentam manipular pessoas. Quanto a isso; não há dúvida, chumbo grosso em cima ou simplesmente “taca-le pau”.

O que trata de acusações por infidelidade moral, econômica e de abuso de poder. Quem pretender fazê-lo, não deve fazer na página de outro a título de comentário para achar meio de justificar posições.; faça-as na própria página seja no Facebook ou blogger.

O Brasil é rico em ordenamento jurídico. Temos a Constituição Federal que garante direitos e deveres dos cidadãos sem emitir julgamento por quaisquer fatos. Temos o Código Civil que foi promulgado em 2002; ordenamento jurídico que estabelece direitos e deveres com normas mais pessoais que tratam das relações entre pessoas civis de direito público e privado e o Código de Direito Penal que funciona como um laboratório de medicamentos para tratar os que ferem e os que são feridos por transgressão a uma norma jurídica.

Se quero fazer acusação, preciso ser sensato e ter provas suficientes para um possível embate jurídico, portanto, fica descartada a hipótese de acusar com base em paneladas de informações jogadas ao vento.

Assim, respeito muito os meus amigos que escrevem e fico imensamente agradecido quando o mesmo respeito vem como retorno do meu investimento na área.

Genivaldo T Melo.
SP 22/01/207.

sábado, 21 de janeiro de 2017

FRUTO DO ESPÍRITO E HÁBITO DA VELHA NATUREZA, EBD Lç.4 22/01/17

Posted by Pr. Genivaldo Tavares de Melo on sábado, janeiro 21, 2017 with No comments
FRUTO DO ESPÍRITO E HÁBITO DA VELHA NATUREZA
EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO 03 – 22/01/2017.
PONTOS A ESTUDAR:
I – ALEGRIA, FELICIDADE INTERIOR.
II – INVEJA, O DESGOSTO PELA FELIDADE ALHEIA.
III – A ALEGRIA DO ESPÍRITO É PARA SER VIVIDA.





I – ALEGRIA, FELICIDADE INTERIOR.

1.1       A alegria do Senhor.

Diz o autor: “Quem tem a alegria do Espírito não tem espaço para o desânimo, a melancolia e a inveja”.

Isolo a palavra “inveja” desse comentário para considerar que alegria não tem a ver com a manifestação de prazer à semelhança de quem está numa festa ou exagerando, quem se diverte no carnaval.

Essa alegria que o Senhor nos proporciona pelo seu Espírito, é bem traduzida por gozo, satisfação da alma no Senhor, deleite mesmo diante de qualquer adversidade que possa por algum momento, nos inquietar e trazer desânimo e nos deixar melancólicos circunstancialmente. Isto é possível na condição humana. Muitos homens de Deus sentiram-se assim em algum momento.

“Sei estar abatido” Fl. 4:12 Só sabe estar abatido quem recebe alegria do Senhor.

Fl. 4:4 “Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos.”.

1.2       A fonte da nossa alegria.

Acho oportuno lembrar a bela oração de Habacuque, 3:17.

“Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;
Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação.
O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas.”  (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda).

1.3 A bênção da alegria.

Quem já passou por prova e manteve a serenidade, sabe exatamente o que significa bênção da alegria ou gozo espiritual. Já passei por muitas lutas e quem esteve próximo a mim, admirava-se de não me ver nervoso, agitado e a razão é simples, na hora do aperto o melhor é confiar no Senhor que sempre nos apresenta uma saída. E essa “alegria” nos mantém confiantes.


II –  INVEJA, O DESGOSTO PELA FELICIDADE ALHEIA.

2.1 Definição.

O autor oferece a definição para “inveja” e esse sentimento está sempre próximo de nós, na vida de alguma pessoa e quem conhece um invejoso, conhece uma pessoa sem sucesso no que faz.

Não dá para dizer que o invejoso é uma pessoa insegura e incapaz que para aliviar o seu peso de culpa por não conseguir vencer, deseja o mal de outra. Engano; há pessoas que tem sucesso, dinheiro, posição e mesmo assim morre de inveja de outro por qualquer motivo e a isso, chamamos de espírito de inveja.

2.2 Inveja, fruto da velha natureza.

O tópico do autor é curto, interessante e pode ser lido aos alunos, todavia faço um comentário a respeito considerando que alguém não frequentador da EBD não deva ter a lição bíblica:

Quando a Bíblia fala da velha natureza ou velho homem (sentido geral) fala daquilo que éramos antes de conhecer o Senhor e receber do seu Espírito.  Inveja é um sentimento perverso e causador de males tanto para o invejoso quanto para o invejado.

Mesmo associando “inveja” com velha natureza é bom saber que muitas pessoas não crentes, não apresentam sentimento de inveja por coisa alguma.

Ef. 4:22 “Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano (...).”.

2.3 Os efeitos da inveja.

O autor considera o efeito da inveja nocivo e cita vários exemplos bíblicos como os irmãos de José em relação a ele, Raquel e Lia, todavia o exemplo mais danoso foi a inveja de Saul sobre Davi a tal ponte de tornar-se uma obsessão o querer mata-lo.

A vida invejosa de Saul arruinou o seu reinado, a família e a própria vida.

A inveja dos sacerdotes deu causa a que prendessem o Senhor.


III –  A ALEGRIA DO ESPÍRITO É PARA SER VIVIDA.

3.1 A alegria no viver.

Recomendo a leitura do tópico em classe.

Considero que a coisa mais importante é ver o crente sorrindo, exteriorizando o que há de bom dentro de si.

Fui pastor em uma igreja e havia uma irmã de boa idade (já dorme no Senhor) que não sorria e aquilo me incomodava . Eu a cumprimentava com um sorriso e ela respondia sem permitir ver a cor dos dentes.  Passei não somente a cumprimenta-la mas apetar sua mão e perguntar como estava e a cada resposta, uma palavra de ânimo. A partir desse momento, ela me cumprimentava sempre com um sorriso.

Sorria. Peça graça ao Senhor, sorrir faz bem e conquista almas para Cristo.


3.2 Alegria no servir.

Servir com alegria é mostrar prazer no que faz e quando faz com alegria, tudo quanto fizer a prosperidade é percebida por todos.

Salmo 1 para leitura.


3.3 Alegria no contribuir.

Para que percebam como trabalhamos nas Assembleias de Deus, está demonstrado neste tópico quando o autor diz:

“O que agrada ao pai não é o valor da contribuição, mas a disposição do nosso coração” .

As Assembleias de Deus foram invadidas por mercenários da fé.

Nem mesmo sabemos pedir dinheiro e louvo a Deus por isso, pela sinceridade daqueles que sempre contribuem sem querer barganhar com Deus, fazem por fidelidade.

No meu blogger tenho duas matérias relativas a contribuição:

“Os dízimos do irmão Virgilio Omito”.
“Os dízimos da irmã Mariazinha”.
São experiências emocionantes.


sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

O MEU NOME É KUNTA KINTÊ

Posted by Pr. Genivaldo Tavares de Melo on sexta-feira, janeiro 20, 2017 with No comments
O MEU NOME É KUNTA KINTÊ (*).

Todos os seres sonham com liberdade.  Prenda um animal e ele ficará indócil e perigoso. Prenda um marido numa relação extremamente controlada e perde-se o marido. Prenda uma esposa de igual modo e perde-se a esposa. Prenda um filho sob excessivo controle e direcionamento de vida que cabe somente a ele e irás chorar para o resto da tua vida.

Todos nós temos  sonhos de liberdade e o maior problema nessa questão é fazer bom uso dela; uns sabem e outros não.  Os que sabem não estão isentos de errar e os que não sabem, rejeitam qualquer admoestação, todavia o ser humano cresce com erros e acertos.

A liberdade abre os pulmões para que a respiração não seja ofegante. Toda pessoa com pouca liberdade sempre traz no rosto, marcas de tristeza e demonstração de angústia.

Nem sempre a falta de liberdade depende de um ente próximo ou de um amigo, muitas vezes a chave da prisão pode estar no próprio coração que insiste em não usa-la com medo dos riscos que isso possa aproximar ou simplesmente o medo das  más lembranças que vez por outra reacende o ódio pelo flagelo sofrido.

Uns têm dupla liberdade e outros apenas uma.

A liberdade da natureza interior sempre foi concedida e muitos fizeram mau uso dela como se pôde conhecer pela história o povo que vivia nas cidades de Sodoma e Gomorra entre outros.

A liberdade espiritual é a liberdade com que Cristo nos libertou e essa nem prisão altera o ânimo razão pela qual, Paulo e Silas oravam e cantavam (atos 16:5) em meio a sombra e ameaça de morte.
Promovamos a liberdade,  pois a perfeita liberdade não compromete o respeito por quem está próximo nem deve.

(*) KUNTA KINTÊ:  Personagem principal do livro e filme “Raízes” de Alex Haley,  muitíssimo premiado que retratou a escravatura sob o orgulho da bandeira americana, considerada a maior democracia do mundo.

sábado, 14 de janeiro de 2017

O PERIGO DAS OBRAS DA CARNE, EBD Lç 03 15/01/2017 subsídio

Posted by Pr. Genivaldo Tavares de Melo on sábado, janeiro 14, 2017 with No comments
O PERIGO DAS OBRAS DA CARNE.
EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO 03 – 15/01/2017.
PONTOS A ESTUDAR:
I – A VIDA CONDUZIDA PELA CONCUPISCÊNCIA DA CARNE.
II – A DEGRADAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO.
III – UMA VIDA QUE NÃO AGRADA A DEUS.


 HÁ QUEM GOSTE DE VIVER PERIGOSAMENTE. SÓ PRECISA TOMAR CUIDADO PARA NÃO DESTRUIR VIDAS.

I – A VIDA CONDUZIDA PELA CONCUPISCÊNCIA DA CARNE.

Confesso que não é qualquer pessoa que possa dar essa aula. Se a vida não condizer com o que vai falar, acho melhor pedir um substituto.

1.1       A concupiscência da carne.

Considero a palavra “concupiscência” muito forte e parece ter sido criada para definir com especificidade o desejo carnal no mais profundo sentido.

Há dois pontos neste tópico que considero importante para passar aos alunos:

O autor mostra a definição para concupiscência como sendo: desejos “malignos” e “lascivos”.

Maligno, o que é simplesmente do mal, não se referindo a satanás o instigador.
Lascivo – Desejo que promove ou incentiva os prazeres sexuais.

O fato de ser maligno sugere que sobre todos os males da vida, satanás deixa sua marca considerando que o prazer dele é levar os homens a afrontarem a santidade de Deus.

1.2       A vida guiada pela concupiscência da carne.

A vida guiada pela concupiscência da carne denota uma vida afastada do governo de Deus; quando Deus é rejeitado, não tendo lugar no coração do crente.

Nesse caso, não há limites para tudo o que se intenta fazer, principalmente destruir lares pelo adultério.

Um texto bíblico forte com um julgamento que já deve acontecer aqui, na nossa consciência encontro em Pv. 7:4-27 que os alunos devem ser estimulados à leitura.

A concupiscência da carne não envolve necessariamente segundas e terceiras pessoas na vida. Há os vícios solitários e desejos ocultos que tem feito muitos naufragarem na fé.

1.3 A vida conduzida pela concupiscência dos olhos.

Lc. 11:34 Se os teus olhos forem maus...
Ap. 3:18 Que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.

Há na Bíblia, muita linguagem figurada para mostrar o significado de um coração sujo que é de onde procedem as saídas da vida e os olhos, a entrada da morte ou da vida dependendo da escolha de cada um.


 II –  A DEGRADAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO.

2.1 O caráter.

Na lição 2 o tópico 2.1 explica o que é o caráter.

Aqui o autor define gramaticalmente o sentido.

Deus atua com sua palavra no caráter do homem e só modifica seus traços se houver permissão interior do próprio homem, assim parece estar intrinsecamente ligada a questão do livre arbítrio.

O caráter se molda  quando houver concordância.


2.2 O caráter moldado pelo Espírito Santo.

O tópico é longo, mas podemos resumir com algumas palavras:
O segredo para a entrada no reino de Deus; ver, sentir e viver é o novo nascimento.
Não se discute essa verdade e ela falta a muitos.

Com o novo nascimento, as transformações para ter a mente de Cristo :
ICo 2:16 “Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo”.

Quero lembrar que o governo de Deus em nossa vida não cuida apenas para evitar os adultérios:

Cuidar bem da esposa, dos filhos, não ser preguiçoso,  encantador de mulheres no zap zap, ser verdadeiro com ou sem a Bíblia debaixo do braço e etc.


2.3 Ataques ao seu caráter.

O autor cita três: A carne, o Diabo e o mundo.

Eu cito quatro:

A carne, o Diabo, o mundo e aqueles que se dizem “amigos” e buscam nos despersonalizar.

  
III –  UMA VIDA QUE NÃO AGRADA A DEUS.

3.1 Viver segundo a carne.

Recomendável a leitura em classe desse tópico, aquela leitura rápida.

Relatando a vida na igreja de Corinto o autor aponta as disputas ali existentes.

Não digo que muita coisa mudou no tocante a isso e sim que outras foram acrescentadas.

Os crentes carnais vivem sempre atrás de uma figura “ícone”, aplaudem tudo sem se olhar no espelho enigmático que é a Palavra de Deus.

O tempo é muito ruim.

Sem querer falar mais falando como cresceram os seguidores dos times de futebol, sem desprezar o direito ao lazer e ao esporte, tão benéfico à saúde.

Odeio fanatismos.

3.2 Vivendo como espinheiro.

Repito a citação do autor no seguinte texto:

Mateus 7:18-22.

Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.
Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.
Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.
Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
 A única semelhante é o joio e aí não tem jeito, precisa conviver com cautela, pois não dá para arrancar. Mt. 13.

3.3  Uma vida infrutífera.

Eu tenho um apreço imenso pelas parábolas do Senhor e a parábola da figueira estéril é uma delas. Ela confronta a santarronice de muitos.

Há quem pelo peso da sua identidade moral, não fuma, não bebe, não trai, acha que isto é o suficiente e a bem da verdade, a questão ligada a moralidade é apenas uma plataforma da vida cristão. Sem frutos, nada.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITO, EBD Lç.2 8/1/2017 Subsídio

Posted by Pr. Genivaldo Tavares de Melo on quarta-feira, janeiro 04, 2017 with No comments
O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITO.
EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO 02 – 08/01/2017.
PONTOS A ESTUDAR:
I – A VIDA CONTROLADA PELO ESPÍRITO.
II – O FRUTO DO ESPÍRITO EVIDENCIA O CARÁTER DE CRISTO EM NÓS.
III – TESTEMUNHANDO AS VIRTUDES DO REINO DE DEUS.

 Não há Evangelho sem frutos e as igrejas precisam contribuir para isto.


I – A VIDA CONTROLADA PELO ESPÍRITO.

1.1       O que significa ser controlado pelo Espírito Santo?

A mesma pergunta na forma negativa: O que significa não ser:

Não ser, caímos nas “obras da carne” com suas concupiscências incontroláveis.

Ser controlado não significa ser conduzido pelo Espírito como se estivéssemos “encabrestados”.

Ser controlado não significa que perdemos nossa identidade e a nossa liberdade de escolha, opções ou determinação pelo livre arbítrio.

Significa comunhão plena e satisfação em glorifica-lo cada vez que dizemos voluntariamente “não” as obras da carne.

Não podemos pensar que somos autossuficientes  para combater o mal, pois a Bíblia nos diz que “o Espírito ajuda na fraqueza.  Rm. 8:26. Ajuda também nas ocasiões das quais não temos conhecimento.

Há muitos cristãos que possuem um rigoroso código de ética, próprios da sua personalidade e que formam o caráter; esses  nem precisariam observar as recomendações bíblicas quanto a vida moral. Ocorre que pecado não é apenas usar os membros do corpo para sua prática. A omissão é um dos muitos pecados praticados pelos não adúlteros.

1.2       Um viver santo.

O mundo atribui a tudo, um ar místico, mas no caso da doutrina da santidade, o que á por trás é a disposição de não servir ao pecado.

Rm. 6:6 Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.

Rm. 6:12 Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências.

O  “viver santo” é bom quando não nos  sentimos forçados a viver uma vida santa. Isto só acontece com quem não tem controle próprio.

Se durante os últimos trinta ou quarenta  anos, as assembleias de Deus tivessem investido no coração dos crentes para amarem a Deus de forma plena, aproximando-os o mais que pudesse e contando com o Espírito Santo da graça, os resultados teriam sido outros; não teríamos perdido tantos crentes. Investimos mais nas proibições como forma de conduzir a igreja em santidade.

Uma vida santa é uma vida de amor incondicional a Deus  que não se coaduna com o viver mundano.

1.3 A verdadeira comunhão.

Muito interessante a citação do autor com relação à comunhão: “Invista tempo no seu relacionamento com Deus”.

Existem algumas frases interessantes que podemos adequar aplicando neste tópico.

“Você é o que você come” (a.desconhecido) em relação ao corpo e alimentação.
“Você é o que você vive” (a.desconhecido) em relação ao bem estar e disciplina.

Assim também em relação a Deus e a nossa comunhão com ele. Se temos uma vida que predomine os interesses materiais como negócios, trabalho e lazer em detrimento à comunhão, não há muito  que discutir, pois temos diante de nós uma relação corrompida e o resultado nunca é bom.

A plena comunhão precisa de uma resposta para a seguinte pergunta: O quanto queremos de Deus? Se nos conformamos com água nos artelhos; paciência. Ez. 47:3.


II –  O FRUTO DO ESPÍRITO EVIDENCIA O CARÁTER DE CRISTO EM NÓS.

2.1 O que é caráter?

O autor usa a definição do dicionário  Houaiss como sendo qualidade inerente a um individuo desde o nascimento, temperamento, índole.

Conhecemos na Bíblia o caráter de muitos personagens e que são mostrados sem cera.
Caim, Abel, José, seus irmãos, Acabe em relação a Nabote e etc.

A pergunta é:  Sendo o caráter equivalente ao código genético, o Evangelho tem o poder de muda-lo ou apenas as pessoas de boa índole se salvam?

Eu não penso que o caráter seja mudado, mas perfeitamente dominado e controlado pelo Espírito de Deus. Basta um descuido e vemos pessoas voltando às práticas habituais.

Isso dá uma boa discussão já que o Evangelho propõe nova vida, vida transformada, nascidos de novo ou simplesmente há pessoas que entram para a igreja, mas a igreja não entra nelas?!

É bom lembrar as palavras do Apóstolo Paulo em relação a isto mesmo:

ICo.9:27 “Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado”.


2.2 Caráter gerado pelo Espírito Santo.

Mesmo sendo o caráter um conjunto de valores positivos ou negativos que acompanha o individuo desde o nascimento, o autor nos mostra que o Espírito de Deus habitando no homem, muda o seu caráter. Considere o que escrevi no tópico anterior.

Vou tentar dar um exemplo:

Temos muitas situações de divórcio cuja partida sempre está em um cônjuge ou nos dois.

Vejamos; sou casado há 46 anos e não conseguimos arranjar motivos para divórcio por que nos respeitamos e levamos em conta o que diz João na sua carta:

IJo.3:15 “Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele.

Na versão ARC “Qualquer que aborrece ao seu irmão...”.

Como duas pessoas com índoles ou caráter diferentes podem conviver juntas? Se tiverem o mesmo Espírito que os controle e se aceitarem a correção de Deus.  Hb.12:7
                                         

III –  TESTEMUNHANDO AS VIRTUDES DO REINO DE DEUS.

3.1 O propósito do fruto.

Revelar uma vida ativa e fazer a diferença no mundo é o principal propósito.

É muito  comum os irmãos serem julgados quando não comparecem a  um culto ao  ar livre ou não fazer parte de um grupo de visitas e isto é uma visão equivocada; simples:
A igreja possui atividades que distribui entre os membros e nem todos podem estar presente nessas atividades e não podem ser desprezados por essa razão. Uma vida aparentemente normal e alegre pode esconder profundas dificuldades no lar.
Pelas parábolas do Senhor, à semelhança da figueira estéril podemos compreender que o reino de Deus exige uma vida atuante e uma igreja atuante.

Tudo o que disse acima significa apenas  que todos temos responsabilidades com os deveres cristãos, mas isto é de todos, portanto não preciso olhar para o lado e julgar como queira.


3.2 Uma vida produtiva.

Jo. 15:5  “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”.

Estar no Senhor é o segredo de uma vida produtiva.

3.3  O que fazer para manter a produtividade.

Amor, profundo amor por Cristo e o seu Reino. Deus não poupa bênçãos e dons para quem é sincero e ama produzir.

Além de tudo, a falta de fruto na vida pode comprometer a salvação.

Lc. 13:7 E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente? 

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

AS OBRAS DA CARNE E O FRUTO DO ESPÍRITO, EBD LÇ 1 01/01/2017

Posted by Pr. Genivaldo Tavares de Melo on quinta-feira, dezembro 29, 2016 with No comments
AS OBRAS DA CARNE E O FRUTO DO ESPÍRITO.
EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO 01 – 01/01/2017.
PONTOS A ESTUDAR:
I – ANDAR NA CARNE X ANDAR NO ESPÍRITO.
II – OBRAS DA CARNE, UM CONVITE AO PECADO.
III – FRUTO DO ESPIRITO, UM CHAMADO PARA SANTIDADE.

Do céu vem o nosso socorro. A chave é uma vida de obediência.


Primeira lição do ano 2017 – Parabéns aos dedicados professores.
Volto a informar que o subsidio que ofereço, não pretende ser um acréscimo com base em conceitos teológicos ou pesquisas em quaisquer outras áreas, mas como professor de EBD desde 1966, sempre notei a riqueza de textos nos comentários e a dificuldade de compreensão de muitos e assim, escrevo conforme interpreto a lição da CPAD e ensinaria os meus alunos.

I – ANDAR NA CARNE X ANDAR NO ESPÍRITO.

1.1       O que é a carne?

Recomendo a leitura do tópico da lição, em classe. Leitura não demorada, pois os alunos já tendo lido em casa, espera o entendimento do professor.

Costumo definir a carne como sendo o agente ativo, objeto do pecado. Os pensamentos que decorre do conhecimento pela linguagem do mal traduzido por desejos,  faz com que a carne, como matéria estremeça diante das vontades e conduza a alma a praticar o intento: Comer, beber, usar os braços e mãos para a prática dos atos de vingança e outras partes para atender os desejos da sexualidade.

Onde tem corpo tem pecado.

Rm.6:6
"Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.".



O remido tem o controle da natureza humana ou carne enquanto a mente estiver cativa à Cristo.


IICo.10:5  Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo.”.

1.2       O que é o espírito?

O espírito, parte imaterial insuflada por Deus para que o homem tivesse vida, nada seria só, sem a alma que é a partícula vital da criatura humana, que está no sangue e é o sangue

Lv. 17:11 “Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma.”.

Assim, defino alma e espírito como sendo a personalidade, o “eu”, o agente passivo do pecado, ou seja; sofre a ação do pecado sendo ainda o canal de comunicação com o mundo exterior. Recebe informações, filtra e faz a sua leitura aceitando ou rejeitando a voz de comando que será dada ao corpo.

1.3 Andar na carne x andar no espírito.

Andar na carne; quando o homem resiste em obedecer as recomendações bíblicas para uma vida de obediência a Deus. Claro está que a carne sempre pende para o mal, para os desejos ocultos.

Andar no Espírito como falamos no bloco anterior. Veja como acontece o controle da natureza humana.

O homem ouve a pregação do Evangelho; crê e abre o coração para Cristo (novo nascimento) que lhe dá como promessa, o Espírito Santo. O Espírito Santo na vida do homem,  o faz lembrar de todos os conselhos de Deus e na obediência, o pleno controle a que chamamos de “santidade”.

                                         
II –  OBRAS DA CARNE, UM CONVITE AO PECADO.

2.1 A cobiça.

Dentro do texto do autor, separo esta frase: “Homem algum tem o poder de controlar ou transformar a natureza de outra pessoa, somente Deus tem esse poder”.

Algumas questões  esbarram sempre no conceito do livre arbítrio e neste caso, Deus não fará coisa alguma se o homem não der o primeiro passo em sua direção com um coração quebrantado e disposto a obedecer seus conselhos.


II Co.10:2-6 - Rogo-vos, pois, que, quando estiver presente, não me veja obrigado a usar com confiança da ousadia que espero ter com alguns, que nos julgam, como se andássemos segundo a carne.

3 - Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne.

4 - Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas;

5 - Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo;

6 - E estando prontos para vingar toda a desobediência, quando for cumprida a vossa obediência.
A cobiça é o antidoto do mal. Sentimento ruim que se instala no homem alimentando seus desejos até escraviza-lo de forma quase ilimitada.

Há casos em que a cobiça causa tanto dano que se faz necessário tratamento psicológico para “descompulsão”;  os divãs que o digam.

A MELHOR RECEITA?!

João 8:36 Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.

2.2 A oposição da carne.

Falar em oposição da carne é importante lembrar que esse domínio varia de homem para homem dependendo de uma série de fatores que vai da educação recebida no lar aos princípios naturais de ética. Há pessoas que não sendo crente, não se permite andar de forma desenfreada. Esse tipo de pessoa quando se converte, via de regra tenta subverter os demais que não trazem essa marca e depende 100%  do poder da Palavra do Senhor em sua vida. Admito como a ovelha que precisa andar sempre, nos ombros do pastor, quer gostem ou não.

                     
III –  FRUTO DO ESPÍRITO, UM CHAMADO PARA SANTIDADE.

3.1 O que é o fruto do Espírito.

Parece fazer mais sentido quando lemos:  “O fruto do Espírito” e não “o fruto do espírito”.

Fica claro que por mais honrados e bondosos que sejamos, a nossa dependência do Espírito de Deus é total. Ele nos leva para além das realizações pessoais. Damos como exemplo disso, a capacidade de José se controlar na casa de Potifar e no palácio, no encontro com seus irmãos.  Gn.39:2 e Gn. 45:15.


3.2 Os frutos provam a nossa verdade.

Esse ponto é muito interessante. Há religiões que valorizam as benemerências praticadas pelos seus seguidores.

No tocante a vida cristã, quando temos alguma qualidade pessoal, o Espírito de Deus torna isso mais brilhante ainda. Temos esse exemplo em Daniel que estando com total liberdade no palácio de Nabucodonozor, tomou decisão; a fé falou mais alto e preservou o que podemos chamar de “fruto do Espírito” ou seja nossas atitudes ou ações praticadas em Deus pelo seu Espírito.

Nisto, o homem não atingiu o estado de perfeição para a prática do bem. Precisamos da ajuda do Senhor e desejar viver em obediência.


3.3  A santidade que o Espírito Santo gera em nós.

Importante refletir sobre o texto da lição e como o autor considera esse processo.

a)     Posicional.  b)  Progressivo e c) Final.


Cada passo da nossa vida deve estar inteiramente apoiado,  na graça do Senhor revelada pelo seu Espírito e obviamente, pela leitura sintomática da palavra do Senhor.

Há duas maneiras de ler a Bíblia e dela extrair o máximo que pudermos para crescimento:

Leitura devocional que chamo de “deleitosa”

Leitura investigativa – Muito valiosa,  pois é a que nos leva a conhecer cada assunto por sua ordem e tema.

Quanto mais oramos, examinamos as escrituras e nos dedicamos aos afazeres espirituai, mais força combinada teremos para uma vida de santidade.

Força combinada é a soma do nosso desejo em servir a Deus e a ação do Espírito de Deus em nossa vida.


Desejo a todos os queridos irmãos, um ano abençoado e valorize sua posição de professor de Escola Bíblica Dominical, pois sabemos da sua importância  na vida dos membros da igreja.

Ame sua classe, dedique-se e lembre-se o que aumenta em número de alunos, será a sua atenção e simpatia com o povo; como se você fosse o pastor da classe.




quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

NÃO SE SINTA ESCANDALIZADO!

Posted by Pr. Genivaldo Tavares de Melo on quarta-feira, dezembro 28, 2016 with No comments
VOCÊ SE ESCANDALIZA COM TUDO O QUE ACONTECE EM NOSSO MEIO?

Com tudo o que acontece no nosso meio e no mundo católico nada me inquieta a não ser os que tiram proveito econômico da fé, talvez para fugir da crise que se abate sobre os que trabalham honestamente para ganhar o pão de cada dia?!
A razão é bem simples e vou pontuar.

Quando o Senhor Jesus disse: "Por se multiplicar a iniquidade, o AMOR de MUITOS esfriará" (Mt.24:12 - Caixa alta, minha) deixou claro e hoje fica muito mais claro como segue:
1 - Há quem se escandalize com o caráter nepótico praticado por muitos ministérios; tudo, sempre, em família.

2 - Há quem se escandalize com quem envia; filhos, parentes próximos, genros e outros filiados aos EUA a pretexto de fazer missão, quando muitos querem tão somente engordar o "curriculum", reforçar o aprendizado de novo idioma e dar aos filhos uma educação avançada com tudo muito bem pago pela igreja que os enviou.

3 - Há quem se escandalize com um "monte" de "pregadores" que invadiram nossas igrejas, levando 5, 10 ou 15 mil para uma ou duas noites de pregação, dinheiro entregue pelos santos para ser usado em obras sociais com os necessitados que nunca são vistos no ministério diário.

4 - Há quem se escandalize com "pregadores" que não pregam nada e coisa nenhuma. Tirando o Antigo Testamento, eles ficam perdidos, pois usam os textos para aplicar como um sonífero espiritual, concentrando-se nos impulsos emocionais que são medidos por "gritinhos" de "glória Deus" e "aleluias", à tempo e fora de tempo.

4 - Há quem se escandalize com "pregadores" que não pregam nada e coisa nenhuma. Tirando o Antigo Testamento, eles ficam perdidos, pois usam os textos para aplicar como um sonífero espiritual, concentrando-se nos impulsos emocionais que são medidos por "gritinhos" de "glória Deus" e "aleluias", à tempo e fora de tempo.

5 - Há quem se escandalize com o alto índice de "desigrejados" quando muitos deles,  não conheceram de verdade o Reino dos Céus e nunca experimentaram de verdade o novo nascimento.
Mateus 3:2 e João 3.

6 - Não me escandalizo com o padre Marcelo quando o vejo em horário cedido pela Globo, reunindo milhares e vendendo de tudo para garantir rendas, como com outros padres que "pregam" na televisão e alguns, até muito bem quando creditam a Maria, um poder que põe de lado o próprio Cristo como ÚNICO mediador entre Deus e os homens.

7 - Não me escandalizo com o espiritismo que não atenta para a poderosa doutrina da ressurreição dos mortos em toda extensão do Novo testamento como um fato, começando pelo próprio Senhor Jesus que ressuscitou dentre os mortos para nossa justificação. ICo. 15.

8 - Não me escandalizo com os Islamismo que usa uma teologia que ignora o verdadeiro Deus de Abraão e as promessas encerradas na plenitude dos tempos com o nascimento de Cristo.
9 - Muito menos com os TJs e Adventismo entre outras e de quebra quem usa Calvino ou Armínio para viver às turras na rede social.

O TEMPO DO FIM.
Está aí para provar que a Bíblia está certa e que tudo quanto acontece, está devidamente predito na Palavra do Senhor. 

APOCALIPSE 6:14-17.
"E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.

E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas;

E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro;

Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?

Genivaldo Tavares de Melo
em 28/12/2016

Postagens populares nos últimos 7 dias

Postagens mais acessadas

Conexão de amizades

Google+ Followers

Categorias

abaixo-assinado Aborto ação coletiva Aconselhamento Pastoral Acordo Ortográfico Adoração Africa alerta Altair Germano ANAJURE ansiedade Antonio Flávio Pierucci Apologética Arminismo e Calvinimo Arrecadação de Impostos artte assuntos atuais Ateísmo atitudes audio-books barbárie Belverede Bíblia Bíblia de Estudo Bibliotecas virtuais biografia Blog do Momento Blogagem Coletiva blogagem profética Blogger Blogosfera Cristã blogueiros Boicote Brasil Cadastro Campanhas Caramuru Afonso Francisco Carla Ribas Carlos Eduardo B. Calvani Carlos Nejar Carlos Roberto Silva Carnaval cartunista cristão casamento cenas da vida CGADB charge Charles Péguy cidadania Cinema Cintia Kaneshigue clamor Como criar e editar um blog? comportamento Comunicados Concurso no blog Concursos conectados em oração Consciência Cristã conscientização Contribuição conversão copa 2014 corporativismo corrupção cosmovisão cristã CPAD CPAD News Creative Commons crianças crianças desaparecidas crime criminalidade Cristofobia Culto de Missões debate Denúncias dependência de Deus Desafiando Limites Desaparecidos Desarmamento Desastres Naturais Descriminalização da maconha Deus. devocional Dia da Bíblia dia da mulher Dia das Mães Dia de Missões Dia dos Namorados Dia dos Pais Dicas dinheiro direitos humanos discurso Divulgação Domingo da Igreja Perseguida dons espirituais Dr. Luis Pianowski Drogas DVD e-book EBD Ecologia e Natureza Editorial educação Eleições Eleições 2014 Eliseu Antonio Gomes ENBLOGUE Enquete ensino Entrevistas Escatologia Escola Dominical Escrita Esdras Costa Bentho Esperança Esportes estatísticas Estudos Etica Etica no Blogar Evangelho Evangelismo Evento exegese bíblica Facebook Família família Cristã Felipe M Nascimento Fidelidade e Infidelidade conjugal filhos filme Filosofia fim do mundo formação de opinião frases e citações Frida Vingren futebol Game Geisa Iwamoto Genivaldo Tavares de Melo George Soros Geremias do Couto Geziel Gomes gif Google Friend Connect Google Plus (G+) governo Graça Guerra Cultural Gutierres Siqueira Haiti Hinários História Holocausto homilética HQ Humor idosos igreja Igreja Perseguida Imagens Cristãs inspiração Integridade Moral e Espiritual Intelectualidade Interatividade intercessão internet Internet Evangélica intolerância Islamofobia Izaldil Tavares de Castro J.T.Parreira Jairo de Oliveira Japão jejum Jesus: O Homem Perfeito Jesus. João Cruzué jogos eletrônicos Johann Sebastian Bach José Wellington Bezerra da Costa Judeus judiciário Júlio Severo Jurgen Moltmann justiça juventude Kelem Gaspar legislação LGBTS liberdade de expressão liberdade de imprensa lição de vida Lições Bíblicas Adulto Lições Bíblicas Jovens liderança literatura livro digital Livros Louvor Lucas Santos Luis Ribeiro Luiz Sayão maconha Magno Malta manifestações copa manisfestação Mantenedores UBE Blogs Manual da UBE Marco Feliciano maridos Marina Silva Mark Carpenter Marl Virkler Marta Suplicy Martinho Lutero mártires Maya Felix Meios de comunicação mensagem mentira Missão Missão Integral missiologia missões morte Motivação mulheres música namoro Natal Nazismo Nietzsche Notícias objetivos opinião oração orientação Orkut ortodoxia Pablo Massolar papel de parede parábola páscoa passatempos pastores Paul Tripp Paul Washer pecado pecaminosidade pena de morte perdão Perseguição política Perseguição religiosa Pinterest PL 122/2006 Plágio planejamento planejar PNDH - 3 poder de Deus Poesia polêmicas Política Pornografia portas abertas Português pregação e pregadores Primavera de Sara profecia profecias maias profeta Promoção Protestantes protesto Rankings Recursos Redes Sociais Reflexão Reforma Protestante remissão Repúdio ressurreição Retrospectiva Revista Cristã REVISTA FORBES Robin Willians Ronaldo Côrrea Sammis Reachers Saúde Pública SBB Selos Senado Federal SENAMI Sentido da vida Sidnei Moura Silas Daniel Silas Malafaia sociologia Sorteios STF suborno super-crente Teatro Tecnologias Televisão Templates teologia Teologia Brasileira teologia da prosperidade testemunho Tim Keller trabalho escravo tradução Tráfico Humano tráfico sexual tragédias tribulações triunfalismo tutoriais Twitter UBE UBE 2007 UBE 2008 UBE 2009 UBE 2010 UBE 2011 UBE 2012 UBE 2013 UBE 2014 UBE 2015 UBE 2016 UBE NA MÍDIA UBEbooks UOL utilidade pública Uziel Santana vaidade Valmir Nascimento Milomen viagem missionária vício Victor Leonardo Vida Cristã vida eterna vida real vídeo Viktor Frankl VINACC Vinicius Pimentel voto voto evangélico Wagner Santos Wallace Sousa wallpaper Wellykem Marinho Wesleianismo Wilma Rejane Wordpress Yosef Nadarkhani Zip Net