Visite o Pesquisa Gospel

+-

(A+) (A-)

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Por John-Henry Westen e tradução de Julio Severo

KAMPALA, Uganda, 27 de novembro de 2009 (Notícias Pró-Família) — Embora um projeto de lei anti-homossexualidade muito criticado em Uganda seja patentemente rígido demais, a lei vem como reação direta à pressão opressiva de ativistas políticos gays internacionais sobre Uganda para aceitar a homossexualidade como normal, de acordo com um especialista cristão que esteve recentemente em Uganda para testificar contra a atual redação do projeto. Aliás, conforme indicou o Dr. Scott Lively, presidente da organização Defenda a Família, o preâmbulo do projeto e o próprio projeto contêm muitas referências a medidas que impedem a pressão internacional sobre Uganda para aceitar os valores sexuais do Ocidente que são detestáveis para a cultura ugandense.

O projeto de lei declara explicitamente que tem como objetivo "fornecer legislação abrangente e intensificada para proteger a cultura amada do povo de Uganda". A meta é proteger "os valores legais, religiosos e familiares tradicionais do povo de Uganda contra as tentativas de ativistas de direitos sexuais que buscam impor seus valores de promiscuidade sexual no povo de Uganda".

O Dr. Lively, um ativista pró-família e jurista da Califórnia, estava em Uganda em março para testificar diante de legisladores ugandenses que estão agora considerando a legislação. Numa entrevista para LifeSiteNews (LSN), o Dr. Lively explicou que a iniciativa para criar a lei foi "a muita interferência externa de ativistas gays europeus e americanos tentando fazer em Uganda o que têm feito no mundo inteiro — homossexualizar a cultura". Uma de suas principais preocupações, explicou Lively, "são os muitos homens homossexuais que entram no país e abusam de meninos que estão nas ruas".

Lively explicou que o projeto de lei, em sua atual redação, é sem dúvida alguma rígido demais. A lei imporia a pena de morte naqueles que cometessem um estupro homossexual e se envolvessem em relações homossexuais com menores de idade, e em alguém que conscientemente cometesse atos sexuais homossexuais enquanto tendo AIDS. Os culpados de deliberadamente se engajar em atos sexuais passariam a vida inteira na prisão.

A lei, conforme está escrita, poderá também entrar em conflito com os direitos de líderes religiosos de ouvir confissões e não revelá-las, disse Lively, já que o projeto de lei declara que aqueles que estão em autoridade que não revelarem para a polícia conhecimento de atividade homossexual dentro de 24 horas enfrentam uma pena de até três anos de cadeia.

Embora os líderes católicos de Uganda não tenham ainda respondido publicamente ao projeto de lei, eles sistematicamente expressam revolta contra as tentativas do Ocidente de impor a aceitação da homossexualidade no país. No mês passado no Sínodo da África no Vaticano, bispos do continente inteiro comentaram suas preocupações sobre a pressão anti-família internacional.

Resumindo os debates, o Cardeal de Cape Coast, Gana, Peter Turkson, disse que o Sínodo havia "descrito de várias maneiras um feroz ataque contra a família e a instituição fundamental relacionada do casamento de fora da África e o atribuiu a fontes diferentes". Os bispos, disse ele, "denunciaram vigorosamente a ideologia e as campanhas internacionais que são impostas em países africanos sob falsos pretextos ou como condições para assistência de desenvolvimento".

Lively disse que ele foi para Uganda "com o propósito de convencê-los a liberalizar a lei tornando-a mais terapêutica". Ele testificou para os legisladores no Congresso de Uganda que ter uma legislação contra a homossexualidade no código penal é importante, pois protege a sociedade contra aqueles que querem promover em público e nas escolas a homossexualidade como algo bom. Ele observou porém que o atual projeto de lei foi "longe demais".

Lively lamentou que até mesmos os líderes cristãos das nações "homossexualizadas" do Ocidente tenham "retrocedido para a última linha de defesa que é defender a definição tradicional do casamento". Ele sugeriu que é importante que "a homossexualidade seja vigorosamente desestimulada nas políticas públicas. Mas com tanta agressividade quanto necessária para impedi-la de ser promovida na sociedade".

"De certa forma como o Oregon trata a maconha", explicou ele. "A lei está no código penal, e é muito raramente executada, mas porque é executada e porque é ilegal, ninguém tem permissão de entrar nas escolas e dizer que fumar maconha é uma coisa legal".

"Mas se você for longe demais, e começar a executar a lei e jogar as pessoas na cadeia, você acabará fazendo mais mal do que bem", concluiu ele.

Lively também disse para LifeSiteNews que para entender a oposição à homossexualidade em Uganda é necessário reconhecer a importância da festa de 3 de junho dos mártires ugandenses Santo Charles Lwanga e companheiros, a qual ainda é celebrada na nação todos os anos.

Os mártires foram mortos no século XIX em Uganda pelo então rei Mwanga por interferirem com as atividades homossexuais do rei. O rei Mwanga era um governante violento e pedófilo que abusava de meninos novos que lhe serviam como meninos de recados e empregados.

O crescente número de conversões entre os meninos do rei o deixou furioso, pois eles não mais queriam participar de seus atos sexuais imorais. Ao todo, 22 convertidos aceitaram a morte, em vez de renunciarem à sua fé católica.

Fonte: Blog do Julio Severo via Notícias Pró Família e Life Site News

Artigo publicado originalmente com o título "Pressão internacional sobre Uganda para aceitar a homossexualidade provocou lei muito rígida".
Reações:

4 comentários:

  1. Meus parabéns para Uganda nessa iniciativa de punir os ativistas gays, já que, isso não passa de um monopólio, e que, os malefícios dessa prática são inúmeros face aos "benefícios", (se é que os têm). Entretanto, os homossexuais não podem defender suas práticas em detrimento da família e dos que não cometem as suas práticas.

    ResponderExcluir
  2. Csro Samuel

    O assunto é polêmico.

    Como cristãos, preconizamos o respeito a todos. Independente de cor, sexo, religião e ideologia política. Não pregamos o ódio a ninguém.

    No entanto, as pessoas que lideram esses movimentos GLBT dizem que pregamos ódio contra os homossexuais, porque dizemos que a união de corpos de homens com homens e mulheres com mulheres é pecado.

    Eles não atinam, ou não querem que ninguém atine, o seguinte:

    • as Escrituras condenam o pastor que pastoreia com displicência;

    • o juiz que julga causas injustamente;

    • os filhos que não respeitam os pais; os pais que irritam os filhos.

    E aí? Temos ódios dessas pessoas também? Não! Ao reverberar a condenação bíblica contra as práticas da homossexualidade, apenas exercemos a nossa fé. Abominamos as práticas e não seus praticantes!

    Quando os cristãos enquadram as práticas gays, e afirmam que elas são pecados, não estão discriminando os gays. É o contrário. Estão tratando-os de forma igual a todos que praticam outras práticas classificadas como pecadoras.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Engraçado que foi omitido no texto que este projeto de lei de Uganda estabelece a pena de morte aos homossexuais.
    E pena de morte é exatamente um principio cristão! Né?

    ResponderExcluir
  4. É Marco Antonio com a importante ressalva que é a pena de morte é para os reincidentes, ou seja o sujeito tem que deixar de ser gay na marra ou morre, muito cristão.

    Alias que delírio do camarada que acha que uma horda de gays pedófilos vai viajar para Uganda um dos países com o maior numero de aidéticos do mundo para catar criancinhas nas ruas.

    Francamente quanta bobagem.

    ResponderExcluir

Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios - Salmos 90.12.

▬▬▬▬▬▬▬

Seu comentário é muito importante para nós da UBE Blogs - União de Blogueiros Evangélicos. Portanto, comente com responsabilidade.

Atenção: Não serão aceitos comentários:

1) Ofensivos
2) Anônimos
3) Em CAIXA ALTA.

Administração UBE Blogs

Postagens populares nos últimos 7 dias

Postagens mais acessadas

Conexão de amizades

Google+ Followers

Categorias

abaixo-assinado Aborto ação coletiva Aconselhamento Pastoral Acordo Ortográfico Adoração Africa alerta Altair Germano ANAJURE ansiedade Antonio Flávio Pierucci Apologética Arminismo e Calvinimo Arrecadação de Impostos artte assuntos atuais Ateísmo atitudes audio-books barbárie Belverede Bíblia Bíblia de Estudo Bibliotecas virtuais biografia Blog do Momento Blogagem Coletiva blogagem profética Blogger Blogosfera Cristã blogueiros Boicote Brasil Cadastro Campanhas Caramuru Afonso Francisco Carla Ribas Carlos Eduardo B. Calvani Carlos Nejar Carlos Roberto Silva Carnaval cartunista cristão casamento cenas da vida CGADB charge Charles Péguy cidadania Cinema Cintia Kaneshigue clamor Como criar e editar um blog? comportamento Comunicados Concurso no blog Concursos conectados em oração Consciência Cristã conscientização Contribuição conversão copa 2014 corporativismo corrupção cosmovisão cristã CPAD CPAD News Creative Commons crianças crianças desaparecidas crime criminalidade Cristofobia Culto de Missões debate Denúncias dependência de Deus Desafiando Limites Desaparecidos Desarmamento Desastres Naturais Descriminalização da maconha Deus. devocional Dia da Bíblia dia da mulher Dia das Mães Dia de Missões Dia dos Namorados Dia dos Pais Dicas dinheiro direitos humanos discurso Divulgação Domingo da Igreja Perseguida dons espirituais Dr. Luis Pianowski Drogas DVD e-book EBD Ecologia e Natureza Editorial educação Eleições Eleições 2014 Eliseu Antonio Gomes ENBLOGUE Enquete ensino Entrevistas Escatologia Escola Dominical Escrita Esdras Costa Bentho Esperança Esportes estatísticas Estudos Etica Etica no Blogar Evangelho Evangelismo Evento exegese bíblica Facebook Família família Cristã Felipe M Nascimento Fidelidade e Infidelidade conjugal filhos filme Filosofia fim do mundo formação de opinião frases e citações Frida Vingren futebol Game Geisa Iwamoto Genivaldo Tavares de Melo George Soros Geremias do Couto Geziel Gomes gif Google Friend Connect Google Plus (G+) governo Graça Guerra Cultural Gutierres Siqueira Haiti Hinários História Holocausto homilética HQ Humor idosos igreja Igreja Perseguida Imagens Cristãs inspiração Integridade Moral e Espiritual Intelectualidade Interatividade intercessão internet Internet Evangélica intolerância Islamofobia Izaldil Tavares de Castro J.T.Parreira Jairo de Oliveira Japão jejum Jesus: O Homem Perfeito Jesus. João Cruzué jogos eletrônicos Johann Sebastian Bach José Wellington Bezerra da Costa Judeus judiciário Júlio Severo Jurgen Moltmann justiça juventude Kelem Gaspar legislação LGBTS liberdade de expressão liberdade de imprensa lição de vida Lições Bíblicas Adulto Lições Bíblicas Jovens liderança literatura livro digital Livros Louvor Lucas Santos Luis Ribeiro Luiz Sayão maconha Magno Malta manifestações copa manisfestação Mantenedores UBE Blogs Manual da UBE Marco Feliciano maridos Marina Silva Mark Carpenter Marl Virkler Marta Suplicy Martinho Lutero mártires Maya Felix Meios de comunicação mensagem mentira Missão Missão Integral missiologia missões morte Motivação mulheres música namoro Natal Nazismo Nietzsche Notícias objetivos opinião oração orientação Orkut ortodoxia Pablo Massolar papel de parede parábola páscoa passatempos pastores Paul Tripp Paul Washer pecado pecaminosidade pena de morte perdão Perseguição política Perseguição religiosa Pinterest PL 122/2006 Plágio planejamento planejar PNDH - 3 poder de Deus Poesia polêmicas Política Pornografia portas abertas Português pregação e pregadores Primavera de Sara profecia profecias maias profeta Promoção Protestantes protesto Rankings Recursos Redes Sociais Reflexão Reforma Protestante remissão Repúdio ressurreição Retrospectiva Revista Cristã REVISTA FORBES Robin Willians Ronaldo Côrrea Sammis Reachers Saúde Pública SBB Selos Senado Federal SENAMI Sentido da vida Sidnei Moura Silas Daniel Silas Malafaia sociologia Sorteios STF suborno super-crente Teatro Tecnologias Televisão Templates teologia Teologia Brasileira teologia da prosperidade testemunho Tim Keller trabalho escravo tradução Tráfico Humano tráfico sexual tragédias tribulações triunfalismo tutoriais Twitter UBE UBE 2007 UBE 2008 UBE 2009 UBE 2010 UBE 2011 UBE 2012 UBE 2013 UBE 2014 UBE 2015 UBE 2016 UBE NA MÍDIA UBEbooks UOL utilidade pública Uziel Santana vaidade Valmir Nascimento Milomen viagem missionária vício Victor Leonardo Vida Cristã vida eterna vida real vídeo Viktor Frankl VINACC Vinicius Pimentel voto voto evangélico Wagner Santos Wallace Sousa wallpaper Wellykem Marinho Wesleianismo Wilma Rejane Wordpress Yosef Nadarkhani Zip Net