Visite o Pesquisa Gospel

+-

(A+) (A-)

terça-feira, 3 de abril de 2012

Professora Roseli Tadeu X religião afro-brasileira

Posted by Eliseu Antonio Gomes on terça-feira, abril 03, 2012 with 101 comments
Culto de candomblé na Praia Grande - SP


Por Eliseu Antonio Gomes

A religião de origem africana 

Perto de onde moro existe uma agência bancária. O gerente dela tem um problema peculiar e bastante comum nos centros urbanos. No período da noite, de quase todas as sextas-feiras, seguidores de religião afro-brasileira depositam pratos de comida nas áreas externas, no lado que fica próximo de uma encruzilhada de ruas, no gramado de um jardim da instituição. A prática é o famoso despacho, mais comumente conhecido como macumba. 

O gerente do banco tomou uma atitude diplomática para resolver esta situação. Contratou uma empresa de paisagismo e pediu que plantasse, por toda a área em que os “macumbeiros” acostumaram-se a usar, algumas plantas espinhosas. Então, há seis meses, na medida em que a nova vegetação cresce e ganha formas pelas mãos e tesoura do paisagista, a agência bancária ganha vista mais apreciável aos que passam diante dela e na mesma proporção as oferendas religiosas pararam de ser postas naquele local. Obviedade: espinhos arranham e ninguém gosta de ser arranhado.

 Alguns moradores da rua se sentiam indignados com a prática religiosa. Não é questão de preconceito religioso, a rejeição tem critério muitíssimo importante, é de autodefesa e defesa da sociedade. Os pratos de comida expostos assim, ao céu noturno e aberto, provocam a infestação de ratos. Todos nós sabemos que os roedores são responsáveis pela proliferação de doenças. Eles transmitem hantavirose, raiva, tifo murino, leptospirose, peste bubônica, sarnas e micoses. Algumas dessas moléstias são mortais. 

A professora

É dito que no Japão, a figura do imperador recebe reverência de todas as pessoas da sociedade, mas ele se curva apenas para um segmento dessa sociedade, os professores. Isso demonstra inteligência, porque os educadores difundem conhecimento. 

Dias atrás, a partir do Diário do Grande ABC a mídia secular, com repercussão em blogs cristãos, trouxe um caso pitoresco ocorrido na Escola Estadual Antônio Caputo, situada no bairro Riacho Grande em São Bernardo do Campo. Um adolescente de quinze anos, cuja família é praticante do candomblé, o pai Sebastião da Silveira, 64, é sacerdote de cultos afros, acusa Roseli Tadeu Tavares de Santana, professora de História, de ser responsável pelo bullying que ele sofre por parte dos colegas. Segundo o rapaz, as zombarias aconteceram porque ela ora em sala de aula e incentiva os alunos a orarem também, manifestando assim a fé cristã. O pai processa o Estado de São Paulo por discriminação religiosa.

Ora, será que o garoto não é agente provocador do bullying, não teria ofendido a religião cristã  no ambiente escolar em algum momento? Ele vai à escola vestido de branco, porta colares extravagantes no peito? Nós sabemos que a fase da adolescência é efusiva.

Líderes da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) compareceram na escola, reuniram-se com a diretoria e a professora. Deixaram seu departamento jurídico à disposição para auxiliar Roseli. A Apeoesp e a Diretoria Regional do Ensino de São Bernardo concedem apoio afirmando que religião faz parte do ensino de História.

A Secretaria Estadual da Educação frisa que não fará comentários sobre o assunto até a conclusão da investigação. O prazo da apuração é de um mês, prorrogáveis por mais 30 dias.

Roseli é moradora do bairro onde situa a unidade escolar em que trabalha há aproximadamente cinco anos Como educadora ela recebe elogios pela maioria dos estudantes, e também tem declarações favoráveis de colegas de profissão. Ela mantém atividades extracurriculares de combate ao uso de drogas.

Conclusão

A professora Roseli Tadeu continua a dar aulas na Escola Estadual Antônio Caputo e o aluno continua suas atividades de aluno naquele recinto. O Ministério Público abriu uma investigação para apurar as responsabilidades da professora e da direção da escola. O promotor Jairo de Lucca informou que, dependendo da providência que a Secretaria da Educação seguir, abrirá um inquérito contra Roseli. Em sua única manifestação à imprensa, a educadora disse por telefone que não reconhece ter cometido erro.

Não convém culpar sumariamente a educadora pelo caso do bullying. Tal ação parece ser orquestrada, uma estratégia mascarada para fazer os cristãos se retraírem.

A vigilância sanitária deve  prestar atenção na situação de distribuição de oferendas em forma de pratos com alimentos nas grandes metrópoles e até em áreas rurais. Os legisladores precisam se debruçar sobre essas práticas religiosas e definir regras com vista ao bem dos cidadãos brasileiros.

Gente, laicidade não é o Estado ter postura contra a religião. É estar completamente neutro. Portanto, a queixa contra a professora Roseli não tem fundamento e com certeza a família do garoto não se beneficiará financeiramente com este caso.

E.A.G.

O artigo está liberado para cópias. Favor citar autoria e o link do UBE Blogs - União de Blogueiros Evangélicos.
Reações:

101 comentários:

  1. gostei de seu artigo, Eliseu. Sensato, equilibrado e com informações que nem todos conhecem.

    ao visitar o link da notícia, vi vários depoimentos de alunos defendendo a professora Roseli.

    por falar nisso, bem tendenciosa a imprensa: todas as reportagens que li faziam linchamento moral com a professora.

    mas, ainda bem que existe a UBE, que veio se posicionar nesse assunto de forma clara e esclarecedora.

    abs,

    Wallace.

    ResponderExcluir
  2. Gostei do artigo. Tem uma coisa q achei interessante, as pessoas falam, inclusive da religão de Raiz africana. Q os evangélicos dão dinheiro para Pastor. Soube outro dia q para "fazer a cabeça" de uma pessoa q ta ingressando na religão afro foi cobrado R$ 2000,00 somente esta bagatela. No catolicismo, para batizar, casar entre outros b é pago!

    ResponderExcluir
  3. Wally.

    Penso que é preciso fazer juz ao nome União de Blogueiros Evangélicos. A unidade deve ser efetiva, jamais figurada.

    Por meio de artigos, assim, podemos fazer um diferencial importante em pararelo a mídia secular.

    A mídia fala de nós, às vezes tendenciosa demais. Se é de maneira consciente ou não, a iniciativa é sempre prejudicial.

    Com relação a isso traço o seguinte paralelo. A cristandade fica naquela posição alvo atingido. É aquela coisa de ser vítima do "crime culposo", sem intenção, e do "crime doloso", intencional. As duas formas tem um resultado só, a ferida aberta. A diferença técnica não muda a tragédia de quem é vítima, só altera o futuro do criminoso judicialmente.

    Mas nós falando de nós mesmos produzimos material com maior peso de importância. Porisso, como blogueiros, não podemos perder de vista a importância do uso de blogs.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Com certeza se a professora praticasse a umbanda e apresentasse isso para seus alunos, seria considerado pela sociedade como cultura. Como ela é cristã e apresentou o cristianismo aos seus alunos a sociedade, influenciada pela mídia reage dessa maneira, interessante que esta mesma mídia apresenta os homossexuais perseguidos pelos cristãos. Esquecem que cristãos são pessoas pacificadoras e que pregam o amor. Fins de tempos!

    ResponderExcluir
  5. Li e gostei muito do artigo também.
    Penso que como cristãos devemos manter nossa posição de testemunhas de cristo. Não creio que expressar uma opinião ou incentivar uma prática seja bullying. Ou não exite mais liberdade de expressão nesse país?

    Desrespeito seria obrigar os alunos a fazer algo que não seja da sua vontade, penso que isso jamais foi feito, já que existem tantos alunos que apoiam a professora...

    enfim... que a justiça do Senhor seja estabelecida nesse caso e que a liberdade de expressão seja respeitada.

    Graça e Paz

    http://bpedroso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. É um assunto complicado, porque olhando para constituição, no artigo I - DA LIBERDADE DE RELIGIÃO

    A Constituição Federal consagra como direito fundamental a liberdade de religião, prescrevendo que o Brasil é um país laico. Com essa afirmação queremos dizer que, consoante a vigente Constituição Federal, o Estado deve se preocupar em proporcionar a seus cidadãos um clima de perfeita compreensão religiosa, proscrevendo a intolerância e o fanatismo. Deve existir uma divisão muito acentuada entre o Estado e a Igreja (religiões em geral), não podendo existir nenhuma religião oficial, devendo, porém, o Estado prestar proteção e garantia ao livre exercício de todas as religiões.

    A professora não fez errado , porém da liberdade de outras pessoas de professarem sua fé.
    infelizmente faltou prudência para o pai deste aluno, porque a professora esta ensinando o que é certo buscar a Deus, não esta batendo ou criticando seu filho ou o credo Deles.
    assim sendo não vejo motivo para acusação de bullying contra a referida professora pois a mesma esta fazendo seu papel de educar , e socializar , e ensinar aos alunos.

    Adelino J.

    ResponderExcluir
  7. É necessário ficarmos alertas, pois o que vemos é uma onda de perseguição "principalmente da mídia", mas também de forma institucionalizada, visando barrar o crescimento da Igreja.
    E com isto está criando na sociedade brasileira um sentimento de "cristofobia" se é que podemos colocar desta forma. Portanto, essa perseguição,ora acontecida nada mais é do que o reflexo desse clima criado no Brasil.

    ResponderExcluir
  8. Bem...

    Existem regras contra excessos!
    E, até grupos de ongs, estão se
    manifestando contra oferendas no
    mar por causarem poluição e por
    prejudizarem a fauna marinha...
    E,no caso do banco, o direito de
    propriedade, deveria ser respeitado.

    Não vi em nenhum momento a professora
    descriminando ou incentivando a
    descriminação contra o citado...

    Também não vi, em momento algum,
    que o suposto ofendido, tenha entrado
    em contato com alguma autoridade ou
    se declarado ofendido ou discriminado,
    pedindo por providências...

    Creio que deveriam fazer um abaixo
    assinado a favor da referida educadora!

    E, todos sabem como são adolescentes...
    Ele se dirigia ao colégio, não a um culto
    Afro, portanto deveria estar portando o
    uniforme da referida instituição escolar.

    E, se ele foi alvo de chacota, foi por
    culpa dos pais e dele mesmo... Em momento
    algum, foi por culpa de orações, porque até
    religiosos católicos, costumam fazê- lo...

    Seria mais ou menos como o caso do palhaço;
    Sou engraçado, faço palhaçadas...
    mas não riam de mim?!?

    Todos acostumaram a ver os Cristãos...
    Como aqueles que obrigatoriamente devem
    dar a outra face... Vc tem de respeitar
    o deus que eu sigo, e a doutrina que prego!

    Mas, me dê sua outra face, pois quero fazer
    chacota do seu Deus, de Sua Igreja e de Você!!!
    E, você deve avbaixar a cabeça e se calar...

    Se não permitir e recusar, está me discriminando!

    É assim que funciona?!?

    Assim Parece.

    ResponderExcluir
  9. Gostei e compartilhei. Mas concordo que devemos tomar um pouco de cuidado com essas situações no trabalho e na escola, por exemplo. Tudo deve ter limite.
    www.entaopercebi.net

    ResponderExcluir
  10. Nenhuma crença, justifica a perseguição, covarde e sistemática, que ocorre em nossos dias e já existe muito tempo antes deles, a alguns grupos de pessoas. Em especial aos evangélicos, a qual é mais numerosa, violenta, e ao que se vê muito bem arquitetada. Nada justifica o relachamento (falta de cuidado, quanto a saúde e bem estar público), presente em algumas práticas. Fora a falta de respeito com os patrimônios, públicos e privados, quando se deposita tais oferendas onde se bem entende. Tornam-se lixo incusive, o qual entope bueiros, causando mais alagamentos em nossas cidades. O trânsito se tornaria caótico se todos resolvesem depositar essas oferendas em tudo que é encruzilhada. Imaginem alguém querendo passar a pé, de bicicleta, de moto, ou mesmo com outro veículo, em uma via cheia de entulho. Como se não bastasse o mau cheiro e a imundice que é. Como evangélico que sou, sei que deve-se guardar o bom ciso, ou seja, o bom censo.Vamos pensar: quando o que penso ser meu direito não passa a ser desrespeito aos demais cidadãos? Que Deus abençoe e ilumine os pensamentos de todos.

    ResponderExcluir
  11. Reconheço que esse é um caso bastante complicado, cada fonte afirma coisas diferentes. Alguns dizem que ela fazia uma "pequena" oração, outros já dizem que ela fazia reflexões ou pregações. Mas de acordo com o Diário do Grande ABC, fonte citada neste texto, a professora realiza pequenos reflexões ou pregações de 20 minutos. Estamos carecas de saber que o Brasil é um país "laico", mas como tudo aqui, essa nossa laicidade está apenas no papel, pois nossas instituições funcionam em favor das duas maiores correntes religiosas: catolicismo e protestantismo. A professora tem todo o direito de orar, pregar e expressar suas convicções religiosas, mas como cidadã, não disseminando o cristianismo ou protestantismo dentro da sala de aula. Falo isso como professor que sou, conhecedor das diretrizes educacionais, e também como pastor. Alguns tem apelado para o Ensino Religioso, ela só poderia ensinar Religião se for professora de Ensino Religioso, do contrário, ela estaria gastando 20 minutos da sua aula com assuntos que não fazem parte da sua aula. Outro ponto é que mesmo se fosse professora de Ensino Religioso, as Diretrizes do ensino de religião estabelecem que cada aluno receba aprendizado de acordo com sua religião, sendo assim, o aluno candomblecista deveria receber educação religiosa de acordo com o Candomblé, e os outros alunos de acordo com o movimento cristão a que pertencem.
    Acredito que exista perseguição cristã nesse episódio, mas não justifica o erro que essa professora cometeu, ela, o autor deste texto e muitos que estão comentando estão fazendo uma interpretação parcial da laicidade do estado.
    Não é questão de se posicionar contra o cristianismo, mas sim respeitar a liberdade que todos temos para professarmos a religião que quisermos, inclusive o Candomblé. Diante do fato entendemos que nem a professora e nem o aluno tinham direito de divulgar suas respectivas religiões dentro de sala de aula, independente da aprovação ou não dos demais alunos, o ambiente escolar e os profissionais da educação devem promover a educação naquilo que está previsto nos Parametros Curriculares Nacionais, pois são pagos com dinheiro público, que vem da contribuição dos católicos, protestantes e dos praticantes de religiões afro-brasileiras, caso algum professor, aluno ou praticante de qualquer religião queira divulgar sua fé, tem todo direito para tal, mas desde que esteja utilizando recursos próprios e em ambientes que não sejam mantidos pelo estado ou por pessoas que não autorizam a divulgação.
    Infelizmente os evangélicos brasileiros, que na sua maioria são formados pelas camadas mais pobres da população e por isso não tem uma mais aprofundada educação desconhece as leis brasileiras e ora defendem a laicidade do estado, ora a deturpam, não entendem que nós protestantes somo minorias e que se não defendermos a laicidade acabaremos prejudicados, pois os católicos são mais influentes.
    Recentemente foi divulgado na imprensa que o governo do Rio de Janeiro vai investir R$ 5 milhões para a realização da Jornada da Juventude, que contará com a presença do papa, se os evangélicos e adeptos de outras religiões entendessem a laicidade teriam protestado, pois pela laicidade, o estado não pode investir dinheiro público, resultante da contribuição da população praticante das mais diversas religiões, num evento que beneficiará exclusivamente o catolicismo.
    Mas infelizmente estão os protestantes reclamando perseguição por causa de um erro mais que visível de uma professora cristã, que acha que liberdade religiosa é pregar onde ela achar que deve, e a coisa não é assim.
    Fui aluno no interior goiano onde, na época, o protestantismo era minoria, bem minoria mesmo, e sei como é chato e ás vezes discriminatório, ter que ouvir catecismo católico dentro da sala de aula, bordões preconceituosos, ter que ouvir rezas e mentiras acerca do protestantismo, tudo isso em nome do "Ensino Religioso" ou puramente a plena vontade do professor em "catequisar" os não-católicos.

    ResponderExcluir
  12. Tudo o que ta acontecendo com a professora Roseli,é fruto de um plano orquestrsdo pelo diabo para que ela pare de ler a bíblia na escola,e um grande numero de alunos conheça a verdade de Deus. quanto estudantes evangelicos estudam com professores macumbeiros e ou catolicos,e ninguem da a menor importancia,é muito simples se o estudante não quer orar,não ore,mas repito o inimigo da palavra de Deus se sentiu incomodado,oremos por essa professora para que a sua fé seja fortalecida.

    ResponderExcluir
  13. respeitar religiões ou denominações dos outros com certeza é certo APROVADO POR DEUS,pois nem denominações e nem religião alguma,importa a vida do homem E SIM JESUS CRISTO, o que precisamos frisarmos são os atos e atitudes que cometemos, uma pergunta importante..... a quantos anos que nas escolas se veem o acontecimento de todos os alunos,antes de entrarem para a escola,rezarem o pai nosso e qual foi o dia,que alguém fez alguma reclamação do ato acontecido na escola ou de algum acontecimento pessoal com algum aluno,vamos ser sinceros,desta forma ????? ,sempre foi muito bem aceito,porque que cometer uma atitude de comunicaçao direta do homem na face da terra,para com DEUS é um erro ? descriminação a religões,ou de incentivo ao bullying contra a alguém,engraçado que as formas que o garoto se posta em uma sala de aula com sua vestes e que vem para estudar e para um colégio,não se relatam muito por parte do pai,não será que ele(aluno) próprio não será o incentivador e atraidor do seu próprio bullying e todos acontecimentos deste assunto ?
    mas não uma educadora,ensinadora e responsável até por obediência a seus superiores,conter em suas aulas colocações de ato de atitudes diretos para com DEUS,ser o erro pessoal ???? FIM DO MUNDO MESMO,ELA E TODOS DEVEM PRIMEIRAMENTE ENTREGAREM TUDO NAS MÃOS DE DEUS,AI ELE RESOLVE MUITO BEM ESTA QUESTÃO E ENTREGANDO NAS MÃOS DELE RESOLVEREM DA MELHOR FORMA POSSÍVEL,COM AMOR AO PRÓXIMO E SABEDORIA DOS ALTOS CÉUS,AI TENHO CERTEZA QUE HA A VITÓRIA DE FORMA CERTA E CONCRETA,VIRÁ DO JUIZ DOS JUÍZES PARA AMBAS AS PARTES POR SEUS RECONHECIMENTOS E MERECIMENTOS ,EM NOME DE JESUS.

    ResponderExcluir
  14. Fico feliz pelo bom nível da conversa, fico triste por saber que coisas simples como uma oração, causam tantos problemas, muitas vezes se o aluno briga, fala palavrão, desrespeita, não realiza as atividades, atrapalha a aula, tudo bem. Se pessoas tiram a roupa na TV em horário, nobre tudo bem. Se passam propagandas indevidas em horário infantil, tudo bem. Se mostram que políticos roubam e não acontece nada tudo bem. Se passam jornais sangrentos e crianças e adolescentes tem acesso a isso, tudo bem. Jogos violentos e sangrentos estão nas mãos e nos lares de nossas famílias, tudo bem. Mas a professora ora na sala, e o mundo acaba. Verdade, orar é uma manifestação que deveria ser feita em seu lar ou sua igreja, verdade. Chegar e conversar com a professora, pedir para se retirar neste momento ou não se manifestar, ou a professora deixar claro que aqueles que não compartilham da mesma fé deveriam se sentir a vontade neste momento. Desde que não atrapalhasse porque a maioria gosta da ação. Se isto acalma a turma, se pode ser considerado uma boa atitude, se mostra um contexto de amor e respeito. Independente de ser feito em uma sala de aula, não vejo problemas. Uma vez preservado o direito do aluno de não participar. Mas se ele tivesse agredido a professora, ou um colega tudo o que aconteceria é que seria transferido para agredir outro colega ou professor em outra escola. Estamos invertendo valores, e não construindo nada.

    ResponderExcluir
  15. Quero destacar, no caso da professora Roseli Tadeu,o fato de a oração incomodar tanto as pessoas de fora do ambiente cristão. Sei bem o que é isso, pois, certa vez, estava orando, num hospital por um parente meu quando chamaram os seguranças para me tirarem dali.Felizmente, o enfermeiro-chefe interveio, afirmando que não podiam me impedir de visitar meu parente e muito menos de orar por ele. Em meio a tribulações,crescemos para ajudar nossos irmãos em situações semelhantes. Assim sendo, solidarizo-me com a professora Roseli, na certeza que o Espírito Santo, nosso Consolador e Ajudador, há de dar-lhe a vitória nessa batalha contra as forças das trevas.

    ResponderExcluir
  16. É sabido que se Deus é por nós quem será contra nós. portanto, devemos evitar quaisquer manifestação religiosa em ambiente escolar para não alimentar atitudes constrangedoras e agressivas. Melhor é orar contra a ação dos principados e potestades na igreja, em casa, etc., para que o Espirito Santo atue conforme o tempo do Senhor. Caso a professora esteja sofrendo ameaças, bom é acionar as autoridades competentes e ela orar pela vida do seus algozes.

    ResponderExcluir
  17. Fico pensando onde iremos parar... apesar que a Palavra de Deus já nos avisa dessas perseguições, mas também fala para sermos perseverantes.

    João
    16.33 Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.

    Alessandro

    ResponderExcluir
  18. O Daniel Moreira, demonstra total ignorância cristã. Denomina-se cristão, e com certeza não conhece Jesus Cristo. Daniel sua posição demonstra o que diz a Bíblia em Mateus 7:15 se você é um cristão acredito que você vai ler essa passagem. Boa sorte garoto.

    ResponderExcluir
  19. DEUS ABENÇOE O GERENTE DO BANCO E GUARDE SEUS CAMINHOS.

    ResponderExcluir
  20. QUANTO A PROFESSORA INSENTIVAR OS ALUNOS A ORAREM, ISSO SERIA UM MODO DE INFLUENCIAR OS JOVENS A BUSCAR Á DEUS, NO MEIO DE UMA GERAÇÃO QUE CAMINHA PARA O ESQUECIMENTO COMPELTO DE SUA EXISTENCIA.[DE DEUS] NO MEU TRABALHO SÓ TINHA 3 CRISTÃOS 4 DO CANDOMBLÉ E 1 ATEU VARIOS GAYS.
    E UMA IRMÃ CONVIDAVA TODOS PARA ORAREM.
    UNS NÃO VIAM, OUTROS VIERAM E ATÉ GOSTARAM.
    ESSE DANIEL MOREIRA, COM APARENCIA DE CERTINHO E CONTRA A PROFESSORA, PQ ELE NÃO TEM CORAGEM. DE FALAR DO AMOR DE DEUS. ESTA CRITICANDO QUEM FALA.

    ResponderExcluir
  21. De acordo com a Constituição de 1988, e até onde sabemos, o Estado é laico. Acho essa ação movida contra a prof.ª Roseli muito estranha.

    Penso que o Ministério Público deveria se preocupar com a vergonhosa corrupção nesse país, em vez de levar esse caso duvidoso à frente.

    Em Cristo,

    JP

    ResponderExcluir
  22. Este assunto é muito polemico mas temos que expressar nossa opinião, não podemos nos omitir, pois se queremos que as pessoas conheçam a verdade temos que confrontar o inimigo, não as pessoas.Porque a nossa luta não é contra a carne nem sangue, mas contra os principados e potestades,contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestes.
    Por isso agradeço pela oportunidade de poder compartilhar seu texto,vou divulgar em meu blog.
    um abraço,fique na paz de nosso Senhor Jesus Cristo.
    paulopassosdaf.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. A PAZ DO SENHOR AMADOS
    PELO QUE LI E ENTENDI,A PROFESSORA NÃO COMETEU CRIME ALGUN ELA,NÃO IMPEDIU DE MANEIRA NENHUMA QUE O ALUNO FOSSE A ESCOLA COM AS ROUPAS BRANCAS QUE E UMA DAS CARACTERISTICAS DO CANDOBLE,E NEM OUTO OBJETO QUE SE DESIGNE A VESTIMENTA QUALQUER.A PROFESSORA AO ORAR ELA ESTA DENTRO DA LEI QUE NOS PERMITE A LIVRE VONTADE DE EXPRESSÃO.ORAR E UMA FORMA DE EXPRESSÃO POIS ORAR E FALAR COM DEUS. QUE PENA QUE ESSE TIPO DE EXPRESSÃO INCOMODA A MUITA GENTE.
    MAS DEUS E FIEL E AS PORTAS DO INFERNO JAMAIS PREVALECERA CONTRA SUA IGREJA E O POVO DE DEUS.
    PARABENS PELA INICIATIVA CONCORDO PLENAMENTE COM VOCÊ.

    ResponderExcluir
  24. Paz!A liberdade religiosa existe como forma de expressão e deve ser cumprida seguindo os parâmetros do bom senso,pois não é correto colocar comidas nos locais urbanos colocando a população em risco;quanto a professora Roseli não vejo nada de incentivo ao bullying por parte dela, o que pode ter acontecido é do adolescente ter provocado isto,agora colocar a culpa na professora é demais, o ministério publico tem coisas muita mais importantes para julgar!Se o candomblé quer continuar a fazer suas oferendas que os façam é um direito deles,mas em locais apropriados para isto!
    Deixe a professora Roseli em paz ,orando sempre pelo nosso país,este sim é que esta precisando!Abraços

    ResponderExcluir
  25. Olá queridos irmãos blogueiros, este é um assunto sério e pertinente a nós. Estamos retornando a Idade Média do ponto de vista religioso quando houve o movimento de caça aos bruxos, perseguições e mortes cruéis aconteceram em nome da religião predominante e de Deus, o que não se pode repetir. Vivemos um estado democrático, de liberdade religiosa e de pensamentos. O que está acontecendo com a professora Rosali já caracteriza perseguição e discriminalização. Se há nas repartições públicas crucifixo e imagens penduradas, por que a professora Rasali não pode orar em classe com os alunos se a escola é pública? Orar em sala de aula é ofensivo? O que dizer dos palavrões, das agressões e o desrespeito aos colegas de sala e a própria professora?! Chega de hipocrisia! Se somos mais de quinze mil brogueiros associados, vamos fazer uma abaixo assinado para enviar a quem se interessa para defendermos a professoara de tal injustiça, amém!
    Pr Flávio da Cunha Guimarães, Blog http://comcristoestoulegal.blogspot.com; http://odomperfeito.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. professora e irma roseli ,a palavra de Deus diz bem aventurados aqueles que sofre pelo o meu nome, vc tera recompensas nao de homens mas si de Deus continue assim.

    ResponderExcluir
  27. Fora que deve ficar feio um banco ou qualquer comercio com macumba em volta.

    ResponderExcluir
  28. Mesmo a professora fazendo a oração, ninguém é obrigado a orar junto, o que deixa o menino numa situação difícil deve ser sua roupa e colares estranha no nosso dia a dia, esta roupa é para ser usada nos cultos afros, aliás cultos estes que são responsáveis por sacrifícios de animais inocentes e já foram responsáveis tambem pela morte e tortura de muita gente, como o caso do menino das agulhas.
    Alguém lembra do caso do Paraná em que a mulher e filha do prefeito estavam envolvidas em um sacrifício de um menino de + ou - 12 anos, o mesmo foi aberto vivo junto com um destes pai de santos picaretas. É um absurdo.
    Se eu fosse presidente do Brasil, proibiria todo tipo de religião afro.

    ResponderExcluir
  29. Está escrito em provérbios 22:6

    "Ensina a Criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho, não se desviará dele"
    Não devemos nos abster de forma alguma referente aos ensinamentos cristãos. A sociedade está carente, pobre e miserável por não conhecer o evangelho de Jesus. Estamos nos fins dos tempos, e independente dessa ou daquela seita, ou seja lá o que for, devemos sim, anunciar a verdade. É bíblico haver contendas, portanto, sou a favor da professora. Esse artigo estará no meu blog.
    Anunciem sim, a palavra de Deus! A mansão eterna está esperando àqueles que são salvos, que se entregam a Jesus.
    Vigiem, orem, pois num piscar de olhos Jesus arrebatará a sua Igreja.

    ResponderExcluir
  30. É um texto muito bom,infelizmente o evangelho sempre sofreu este tipo de afronta.O inimigo não fica feliz quando um servo de Deus tenta de alguma forma se fazer conhecido o Deus verdadeiro,mas Deus é maior que qualquer tipo de afronta e todos os que fazem sua obra serão um dia recompensados.

    Agradeço muito a Deus por morar em um país onde ainda temos a liberdade de falar e lutar pelo que acreditamos.Apesar das dificuldades ainda podemos espalhar a verdade,espalhar o amor de Deus por esse país.Que Deus fortaleça a todos que se dispõe a fazer esta obra,e que o nome de Deus seja exaltado acima de todas as coisas!

    http://fonte-de-aguasvivas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  31. Depois nós Cristãos que somos preconceituosos, pelo amor de Deus. Mas eu quero dizer pra essa professora que no mundo teremos aflições ma tudo isso vai passar pq Deus esta conosco

    ResponderExcluir
  32. Muito bom este artigo. Demonstra muito bem a situação em que nós vivemos. Daqui a alguns anos não poderemos nem falar mais nada, vamos se amordaçados. Mas temos de lutar contra isso. Parabéns.

    ResponderExcluir
  33. Infelizmente estamos vivendo um tempo de apostasia da fé,como sabemos estar nos fundamentos biblicos.
    Não gosto de criticar as religiões ou devoção de qualquer ser humano,devemos pregar o evangelho verdadeiro de Cristo Jesus e aquele que crer será salvo.Portanto teremos sempre perseguições nós cristãos porque foi assim com Jesus,eu acredito que a professora fazer oração em sala de aula não deveria causar tanta estranhesa no estudante,afinal antigamente era obrigatória a oração católica nas escolas e depois isso acabou em desuso e nós cristãos não podemos orar na escola mas podemos ver despachos na encruzilhadas nas ruas etc.devemos ver nosso espaço publico usado indevidamente quando o espaço é de todos.
    Religiões afro são consideradas cultura e não estou criticando este fato,mas e Jesus Cristo e seu ensinamento também não é cultura?
    Acredito que tudo isso é uma forma de calar nós os cristãos.

    ResponderExcluir
  34. Os famosos despachos além de causar doenças que podem levar a morte, também causa enchentes, aqui onde moro, quando chove sempre inunda a esquina onde fazem esses "trabalhos".

    ResponderExcluir
  35. Graça e Paz,

    Estive lendo o artigo e lamento por essa situação ridicula que aconteceu com esta Professora.
    As vezes sinto vergonha de deste meu País, Porém, sei que sou eu que tenho que lutar para mudar.
    Ainda que eu não mude o País, preciso mudar as pessoas que estão ao meu redor.

    Graça e Paz !!!
    http://unidaitaqua.blogspot.com.br/

    IGREJA UNIDA ITAQUA

    ResponderExcluir
  36. Eu fico com a Bíblia,contra ela não há refutação o que Deus disse Ele disse,estão querendo transformar coisas incorruptíveis em corruptíveis,devemos pregar o evangelho em tempo e fora de tempo em todas as partes do mundo e fazer discipulos,Deus não compactua com imundice mundana e oferendas a deuses estranhos,porque nós temos que baixar a cabeça pra essas religiões,porque temos que suportar o cheiro e o fedor e a falta de higiêne desses despachos,Deus ama o pecador mas abomina o pecado,é claro não por força nem por violência mas pelo Espírito de Deus,devemos orar por nossa nação por que é o Espírito Santo que convence o homem do pecado ,da justiça e do juízo.Assim como Deus devemos amar nossos semelhantes mas dai compactuar ou simpatizar com essas obras,ah isso não!!!

    ResponderExcluir
  37. O GVERNO TEM OS EVANGÉLICOS COMO SE FOSSEM TOLOS.

    A PROFESSORA TEM TODO DIREITO DE ORAR ONDE ESTIVER E DE ENSINAR SOBRE DEUS. O GOVERNO LIBERA TODO TIPO DE EXTRAVAGANCIA SEXUAL, TODO TIPO DE ORGIA E QUER LIMITAR OS FILHOS DE DEUS? NÃO SE PREOCUPEM FILHOS; A CAUSA É DO SENHOR. SERÁ QUE OS "DITADORES" ACHAM QUE VENCERÃO????
    FORÇA PROFESSORA.

    ResponderExcluir
  38. A paz abençoados

    É muito bom saber que existe um remanescente servos e servas de Deus, envolvidos com a obra do reino. É obvio que há muito tempo os contra-evangélicos e autoridades tentam manchar a nossa imagem frente a sociedade. Não podemos calar, foi assim com a Igreja primitiva e mesmo agora o inimigo tenta neutralizar a proclamação das boas novas através dos seus fiéis servos. Vamos nos unir, independente da placa denominacional, em defesa do evangelho de Cristo. A vitória da irmã Roseli é a nossa vitória. Amém.

    ResponderExcluir
  39. nós temos o poder dos fotos nas mãos se quisermos votamos em um partido evangelico! para defender nossa nação então autoridade lutem por nos que nos votamos em vcs!

    ResponderExcluir
  40. Meus irmãos cristãos, Cristo já nos dizia que seriamos perseguidos por falarmos DELE, se isso não acontecesse aqui no Brasil, Cristo seria mentiroso, e portanto um deus falso, e estaríamos todos nós a praticar falsos ensinamentos. Gloria a Deus que Cristo é o SENHOR, que suas palavras não são vazias, e todas elas se cumprirão.

    ResponderExcluir
  41. O Estado não é , nunca foi é nunca será laico. Eu já orei no meu trabalho com permissão do meu chefe e colegas, jamais podemos forçar a barra. Agora tudo que se diz respeito á nós cristãos vira uma tempestade. Ninguém fala nada que o PT está ligadissímo com o Irã é com seu projeto nuclear ? Ninguém se manifesta para prender os padres pedófilos, pais de santo , etc,etc... è o estrupo na TV Globo ? Ficou por isso mesmo. Samba pode no vagão dos trens o que não pode é pregar a palavra de Deus. Abre olho gente, a igreja está sendo perseguida de mansinho, o PT é o meio mais ousado do diabo para iniciar a perseguição.

    ResponderExcluir
  42. Graça e Paz
    Li este artigo, e o que dizer diante de tanta ignorância. Senhor tenha misericórdia deles e nos de sabedoria para superar-mos estas adversidades.

    Um grande abraço
    http://intecessorasdaultimahora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  43. Talvez, o que esse pai não compreenda, e que ele mesmo expõe o seu filho a situações um tanto quanto constrangedora, e que se a direção da escola, e a maioria dos alunos e pais de alunos, estão de acordo, com os procedimentos da professora, ou esse pai se adapta a situação, que não tem nada de ilegal, ou se quer insistir com a perseguição, então tente mudar a constituição Brasileira, quem sabe ele consegue, mas que ele não se esqueça, que vive em um pais de maioria Cristã.

    ResponderExcluir
  44. A professora não poderia, de fato, usar o momento da aula para evangelizar. Talvez tenha faltado sabedoria. Mas daí à perseguição vai um longo caminho. Depois, evangelizar não pode, não é? Mas pode tratar tendenciosamente dos "direitos" dos homossexuais; ou do aborto? Será que acham que a população evangélica deste país é totalmente alienada? Pode-se livremente atacar a Bíblia, porque não se aceita o criacionismo? Quem é burro?

    ResponderExcluir
  45. A professora Roseli não deve ser punida por fazer oração em sala de aula, fazer oração não é discriminação religiosa.Desde que não se obrigue as pessoas .

    ResponderExcluir
  46. Boa tarde.
    Sou nascido e criado em Salvador Bahia, apesar de ser cristão protestante e a maioria dos habitantes serem católicos, somos "obrigados" a conviver com o "pomposo" titulo de Terra dos Orixás!! E nem por isso defraldamos bandeira de Guerra contra a minoria dos praticantes dos Cultos Afros.
    Mas o que acho mais interessante desta polemica orquestrada é que não há registro nos anais da história das "religiões" (tenho ogeriza deste termo) que alguém que professa Jesus Cristo tenha feito alusão e/ou associação Dele com algum Orixá. Entretanto, aqui em Salvador nos classificados dos Jornais vemos estampados em letras garrafais o Nome de Jesus Cristo sendo associados a trabalhos de Macumba para separar ou trazer maridos, sócios, fazer ou quebrar feitiços etc. E os chamados pais e mães de santos usam deste "artificio" de suposto respeito ou adoração a Jesus Cristo, apenas pelo fato de que para os cristãos não protestante (os que leem a Bíblia) no desespero, basta alguém falar o nome de Jesus, que estão dentro.
    Imaginem se fossemos por isso, capazes de exigir direitos exclusivo ao nome do Nosso Amado Senhor. Com certeza não haveria corte de Haia que resolvesse.
    A professora Roseli esta sendo exposta a esta situação, pelo fato de orar na sala de aula e incetivar a nossa perdida juventude a acompanha-la. Agora imagine então o que fariam se ela pudesse parar quase toda uma cidade a cada 03 vezes ou mais, ao longo do ano para que a minoria participante e simpatizantes desta cultura, seja ela rica, boa, importante ou não comemorarem!
    A quem recorrer?
    Que Deus tenha misericordia dos que usam o Nome do Seu Filho em vão e perseguem os seus filhos por adoção em Cristo.
    Quantos aos queixosos: Parem de usar o Nome que está acima de todos os nomes para mascarar os que não tem importância alguma. Tá dito. Me processe.
    Mário Sena

    ResponderExcluir
  47. Constantemente crentes estão sofrendo. Faz parte da fé cristã a irmã é Bem-aventurada Mt.5.12. Não há porque nos escandalizarmos em tais circunstâncias. Jesus foi verdadeiro quanto a isto. Há Escolas onde "Filhos de santos" rezam, oram também, já imaginou se os evangélicos processassem o professor (macumbeiro) e o estado? isso não afeta a fé cristã tenho certeza.

    ResponderExcluir
  48. O propósito de Cristo e do evangelho é possibilitar que as pessoas conheçam o caminho de aproximação de DEUS, e tenha acesso a esse relacionamento independente de seus erros involuntários. A existência de DEUS é indiscutível, visto que não depende da nossa crença.
    Nesse contexto a atitude da professora me parece tipica de alguém que conhece algo bom e deseja compartilhar isso com outras pessoas, assim como qualquer matéria do currículo escolar. No entanto, nossa sociedade esta mascarada atrás de uma mentirosa definição de liberdade, onde o egoísmo tem imperado, inclusive entre os cristãos, onde cada um briga para impor seus métodos sobre os outros.

    ResponderExcluir
  49. Mais um passo e os alunos, outrora educandos, estarão impondo as regras de ensino para os professores, noutro tempo educadores.

    ResponderExcluir
  50. A MINHA RESPOSTA É UMA SÓ: MEU BLOG QUE PROCURA TODA A VERDADE AS VEZES SOFRE ALGO PARECIDO AO QUE A COLEGA E IRMÃ SOFREU DIFERENTEMENTE MAS NO FIM NAS CONTAS TUDO É IGUAL: http://estudosdaescritura.blogspot.com/ PORQUE A ÚNICA COISA QUE DEVEMOS 'DEVER' A ALGUÉM É O: ROMANOS 13,8-9: "AMOR"! SE QUERMOS VIVER TODOS JUNTOS NA OUTRA VIDA ESSA É A CONDIÇÃO MAIS DO QUE NECESSÁRIA.....

    ResponderExcluir
  51. Só uma palavra á:
    Daniel Moreira Yokoyama


    Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; 2 Timóteo 3:16

    Em nenhum momento do post fala que a professora obrigava os alunos a orarem segundo o post: " ela ora em sala de aula e 'incentiva' os alunos a orarem também."

    Uma pequena aula de Português:
    Incentivar: Dar incentivo a.
    Incentivo: incitamento; estímulo; Que incita ou estimula.
    Incitar: levar a efeito alguma coisa.

    A palavra de Deus não diz de forma alguma que devemos nos esconder e ficar calados diante das maldades do mundo muito pelo contrário:

    Cantai ao SENHOR em toda a terra; anunciai de dia em dia a sua salvação. 1 Crônicas 16:23

    Cantai ao SENHOR, bendizei o seu nome; anunciai a sua salvação de dia em dia. Salmos 96:2

    E, entrando no templo, começou a expulsar todos os que nele vendiam e compravam, Lucas 19:45

    Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; Efésios 5:1

    E disseram-lhe de entre a multidão alguns dos fariseus: Mestre, repreende os teus discípulos.
    E, respondendo ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão.
    Lucas 19:40



    Se o próprio Cristo não se calou diante dos homens como nos calaremos dizendo que somos Cristãos, se fizer-mos isso desde já estaremos deixando de ser Cristãos!

    Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna. Mateus 5:37

    Portanto ou defendemos nossa fé ou defendemos a fé de outrem!

    Reflita!

    ResponderExcluir
  52. De tudo que lemos podemos ver que a Igreja no Brasil começa a incomodar a sociedade. Isto devido ao seu crescimento e expansão neste pais considerado católico. Sabemos que seremos perseguidos por causa da nossa fé. A professora citada fez o que seu coração pediu e com certeza ela esta no caminho certo. Ensinando a orar e a pedir a Deus. Sou tb professora e sempre tive oportunidade de expressar minha fe aos meus alunos. O importante e saber que somos luz nas trevas e sal da terra. Vamos continuar sim testemunhando da verdade que liberta.

    ResponderExcluir
  53. Tempos atrás li um comentário de um irmão religioso criticando a cantora Lauriete candidata a deputada que por sinal ganhou inclusive o meu voto a critica resumia em que crente não deve se meter em política local de interesse financeiro e roubalheira eu fui contra esta ideia absurda já que as vantagens de se eleger pessoas religiosas são incalculáveis no contexto geral não deixamos espaços para macumbeiros e homossexuais entre no poder ficando contra a palavra de Deus não poderíamos ter nada contra tais pessoas se elas não fizessem mal ao próximo já que elas dizem seguir o mesmo Deus que seguimos o Deus soberano nós deixou a Bíblia como nossa espada, nossa bússola, nosso código de conduta, nossa orientação e sendo assim não podemos compactuar com coisas que nela é abominável. Postei meu comentário no site da nossa representante parlamentar nacional repudiando o simpatizante do demônio no nosso meio pois aquele cristão que não vota em cristão corre sérios riscos de não poder exercer o prazer de ter um templo para orar ou ouvir os lindos louvores e pregações fervorosas de nossos pregadores entre tantas coisas gostosas que podemos praticar com o apoio de políticos com Deus no coração e os pensamentos sempre estando a nosso favor.
    Quero lhes afirmar que gosto das pessoas como elas são isso é amor e devemos estender as mãos para todos e levar para a casa do senhor. Não posso gostar do que elas gostam de fazer, pois até para a lei do homem estaria errado se gostasse do dinheiro dos ladrões e assassinos o governo mandaria me prender como cúmplice.
    Vamos eleger mais crentes e ter a certeza da nossa integridade física e religiosa sempre.

    Sou Manoel Bezerra dos Santos Neto e ainda não sou político e nem candidato, portanto não estou pedindo votos e sim ser solidário a nossa irmã em Cristo professora Roseli.

    ResponderExcluir
  54. DEUS É O NOSSO REFÚGIO E FORTALEZA, SOCORRO BEM PRESENTE NA HORA DA ANGÚSTIA!
    DEUS ESTEJA COM VC MINHA IRMÃ.

    GRAÇA E PAZ!

    ResponderExcluir
  55. Quando se é um cristão apenas de forma nominal, e tendência é criar ibope principalmente na mídia.

    Por outro lado, professar a fé publicamente e incentivar as pessoas a fazerem o mesmo, isso encomoda muita gente e principalmente os poderes das trevas...

    Mas graças a Deus que ainda existem pessoas que estão dispostas a serem lançadas na fornalha doque terem que se dobrarem diante do inimigo que está tão perto...


    Espero que Deus lhe abençoe professora Roseli, estarei orando por ti minha irmã...

    Porquanto, qualquer que, entre esta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também dele se envergonhará o Filho do homem quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos.
    Marcos 8:38

    ResponderExcluir
  56. A postagem é muito interessante e o tema deveras polêmico, entretanto devemos ser sensatos em dizermos que, embora tenhamos a liberdade de escolha religiosa saibamos que nem sempre podemos dizer tudo em todos os lugares, sejamos "sábios para ganhar os sábios e néscios para ganhar os néscios"... O texto, embora claro não retrata fielmente o ambiente escolar, mas deixa alguns pontos para meditarmos, outrossim nossa mensagem é que nós cristãos estamos esquecendo 'a oração, o jejum e principalmente a leitura da palavra de Deus, hoje há muito espaço para shows e oba, oba onde Deus fica em 1000º plano e olha lá, só somos multidão em números em passetas sem necessidade.. pegue 10 pessoas íntegras e ponha-nas para ora por determinada causa, faça-as consagrar a vida e dispense 100.000.000.000 de "marcha pra Jesus" que é uma perda de tempo e promoção pessoal. Em nome de Jesus, acordemos, não só nas urnas, mas sejamos crentes de verdade. Hoje nas igrejas a tempo para tudo, menos para e jenuina pregação, só se fala em prosperidade, crentes que não podem sofrer um ai, querem manupular a Deus, somos servos e é Deus quem nos guia, esse negócio de tome chave, olhe o anjo, a vitória é sua, a casa, o carro e minha vida é uma podridão em pecados, não cola, pois não sou exemplo nem para meus piolhos, imagine para a sociedade! Só Jesus para ter misericórdia de nós, no dia em que nos tornarmos cristãos de verdade poderemos mudar o mundo, mas enquanto enganarmos a não sei quem, pois nem a nós o fazemos viveremos numa nação denominada cristã, mas que não passa de balela... A professora foi corajosa, ousada, mas não sábia, já lecionei e em pouquíssimos casos mencionei ser cristão por meio de orações em sala de aula ou coisa parecida, no entanto meu comportamento me denunciou inúmeras vezes e meu testemunho em muitos casos foi maior que minhas ações e mesmo depois de 2, 3, 4 ou mais anos fora de sala pude ver inúmeros frutos, para a Glória de Deus, porém ressalto que há casos em que Deus age de forma que se faz necessário um barulho para que algo aconteça no meio do povo de Deus e, parece que o Brasil precisa de casos especiais da parte de Deus para que os verdadeiros cristãos sejam manifestados e os lobos travestidos de ovelhas sejam desmascarados, que Deus tenham misericórdia de nós... Me ajudem em oração, pois daqui também oro. A paz do Senhor Jesus esteja co todos...

    ResponderExcluir
  57. viver aleatoriamente é muito bom, deixar filhos crescerem como o diabo quer é melhor, pelo menos é assim q muitos pais de familias querem hoje em dia. porque penso assim? porque vejo assim. se assim nao fosse, nao se questiona-ria a qualidade de uma profesora querer mostrar para seus alunos q existe um Deus q tudo pode, tudo ver, e tudo criou, até q alguem me prove o contrario, Deus criou o homem, e nao foi para se juntar um homem a outro homem, vergonhoso é a propaganda de homens sendo incentivado a juntarem seus corpos dando continuidade a uma nova Sodoma e Gomorra. (resumindo) se o Estado quiser acabar com toda essa briga é muito facil ou acaba de vez com ensino de religiao, ou cria turmas diferenciadas de religiao, já q todos tem esse direito. veja por outro angulo quando se abre uma porta de igreja fecha-se uma porta de cadeia..... vc q fala de evangelico me mostre quantos existem por traz de uma porta de cadeia, ou quantos foram apontados pelo crime de oferendas humanas. é isso q vc deseja q se propague?

    ResponderExcluir
  58. AMADOS !
    Primeiramente, A BÍBLIA SAGRADA (A palavra de Deus).
    Efésios, 6: 10 a 18- "Revesti-vos de toda a ARMADURA
    DE DEUS... Tomai o CAPACETE DA SALVAÇÃO e a ESPADA DO
    ESPÍRITO... ORANDO em todo o tempo".
    É este o [UNIFORME] do cristão; independente de qualquer outro uniforme que alguém se apresente.
    Irmã ROSELI TADEU TAVARES DE SANTANA, diante de tão nobre
    profissão (Professora), tomamos o mesmo gesto do senhor imperador do Japão - "Nos curvamos para a senhora".
    Diante de tão belo testemunho de cristão; "Damos glórias ao nosso comandante e Exclamamos: TAMBÉM SOMOS DO MESMO EXÉRCITO.
    Jeremias, 48: 10-"Esteja Firme" -S.Mateus, 5:37-"Sim, sim, Não, não"!.

    ResponderExcluir
  59. e complicado cada um tem um opinião diferente,enquanto isso o inferno abre as portas para receber todos que praticam o pecado,uns condenam a professora por não terem discernimento espiritual,e não entenderem que sem Jesus não ha salvação,perdão de Deus, reconciliação, regeneração, justificação, novo nascimento, por que o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado, esperar que o mundo aprove a atitude da professora de orar e muita presunção,e a tendencia e piorar,porque as mentes dos pecadores vão ficando cada vez mais entenebrecidas,porque por aumentar a iniquidade o amor de muitos esfriaria, e o mundo quer liberdade para pecar,não querem ouvir falar de Jesus, e satanás esta fechando o cerco se aproveitando das mentes desocupadas que não obedecem a palavra de Deus,como regra de fé de pratica, o que agente pode fazer em uma situação dessa e orar,e pregar e evangelho e dizer para humanidade que eles tem que aceitar Jesus, e abandonar as praticas pecaminosas,e perseverar em santificação sem a qual ninguém vera ao Senhor.

    ResponderExcluir
  60. Daniel Moreira Yokoyama, entendi o que você quer dizer. Concordo também. Temos que, na medida do possível, agir e proceder com imparcialidade de modo a garantir nossa liberdade de culto. A ideia é a seguinte: lutar para que todos tenham direito de liberdade religiosa para que o meu direito seja resguardado. O que não pode é a regra valer para um e para o outro não.

    ResponderExcluir
  61. a Paz Irmãos da UBE

    é presciso profissionalizar nosso meio.
    agir espiritualmente, mais também profissional.
    contratar acessorias jurídicas eficientes, porque vai ser nesta esfera que as batalhas irão ser travadas daqui pra frente.
    atosevangelicos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  62. é um caso a se pensar... com certeza não gostaríamos que nossos filhos fossem obrigados a 'bater tambor' dentro da sala de aula.

    ResponderExcluir
  63. "Penso que o Ministério Público deveria se preocupar com a vergonhosa corrupção nesse país, em vez de levar esse caso duvidoso à frente." (2X)

    E digo mais: 1. Professora deu encima de e teve caso amoroso com aluna de escola pública há uns anos atrás e não ouvi falar que ministério público entrou com nenhuma ação contra a professora e ninguém falou mais mais nada sobre o assunto. A mãe da adolescente disse em prantos que ela, a aluna, gostava de garotos antes de ser envolvida pela professora. 2. Professor de escola pública mandou, repito mandou vários alunos abaixarem as calças e praticou sexo oral nos alunos de 10, 11 anos, vários pais acusaram, e não ouvi nada de ação movida contra ninguém. Falaram apenas que iam investigar e não deu em nada. Se estou enganada, por favor esclareçam-me pois quero informar-me corretamente a este respeito.

    Agora, porque uma professora ora em sala pelo bem dos alunos, pelo País e pela Educação Pública que está uma vergonha querem prendê-la??? Neste caso se levanta Ministério Público para mover ação?!

    Por esta razão, novamente concordo com João Paulo:

    "De acordo com a Constituição de 1988, e até onde sabemos, o Estado é laico. Acho essa ação movida contra a prof.ª Roseli muito estranha." (2X)

    ResponderExcluir
  64. a paz queridos.

    também estou de acordo que a professora em questão não cometeu booling, ela não proibiu o garoto de ir fantasiado de macumbeiro na escola, e ela tem mais eh que orar mesmo na sala de aula.
    eu me lembro que quando criança, as escolas ficavam com os alunos em pe antes de entrar na sala de aula rezando a ave maria e afins, perdendo um precioso tempo, e isso nunca foi considerado booling, e porque agora soh pq a irmã faz oração ensinando os alunos a falarem com Deus vão querer proibir.
    e fico triste pq tem irmãos que postaram nestes comentario que se dizem contrario a atitude da professora.
    aos queridos que pensam assim, vc esta perdendo tempo na igreja, fica em casa, olha ou vc se converte verdadeiramente, ou vai ficar aqui no arrebatamento, vc envergonha o nome que carrega de cristão, não se esqueça que aquele que confesar o nomne de Jesus aos homens, o Senhor confesara diante do pai e dos santos anjos e o que negar diante dos homens, o Senhor negara tambem diante do pai e dos santos anjos. cuidado vc que acha que não devemos expressar quem somos.
    Gritem, Bradem, Berrem se for preciso para que todos saibam que somente Jesus salva e liberta das garras de satanas a humanidade perdida.

    fiquem na paz do Senhor a todos.

    ResponderExcluir
  65. Incentivar uma geração que não tem o hábito de orar, a ter um relacionamento com Deus é motivo de agradecimento, não de punição.

    ResponderExcluir
  66. Olá a todos da UBE e afiliados,

    A responsabilidade daqueles que defendem a fé nesse espaço vai muito além das nossas convicções cristãs. É um caso que toca na nossa cidadania, no nosso direito de ir e vir e também de nos expressar.

    Lembro-me muito bem que éramos obrigados a ter em nossa grade curricular o ensino religioso que era empurrado goela abaixo e tinha validade como nota. A minha liberdade de escolha era suprimida, assim como de todos os outros alunos que tinham uma vivência de fé (ou religiosa) diferente.

    Em nossa estrutura administrativa governamental entendemos que todos tem direito em igualdade, e constitucionalmente isto é bem claro para todos.

    Hoje em dia, como o termo evangélico está muito em evidência, é natural pessoas se aproveitarem desse momento para terem seu nome na mídia, fazerem tempestade em copo d'água e quem sabe terem além de alguns trocados os seus 5 minutos de fama.

    Enquanto alguns se preocupam com pequenas imbecilidades, nosso país cresce na mídia internacional, mas aqui dentro os mesmos eleitores burros, sem estudo e sem cultura, isto falo por conta da maioria, continuam colocando líderes de massa que visam seus próprios intere$$e$, e mantêm-se dentro da faixa de ignorância, bem conhecida por todos nós!

    Acorda gente, ainda dá tempo de mudar nossa história!

    Abraços,

    Cesar Vitoriano
    cesarvitoriano.blogspot.com

    ResponderExcluir
  67. Como falar de Jesus sem causar retaliação?
    Por mais que queremos falar de Jesus sem causar revolta, as vezes acontece, e nem sempre percebemos ou não queremos perceber, que estamos numa guerra espiritual, e o inimigo contra ataca, isso aconteceu com Jesus, com Paulo e demais apóstolos.
    Não é diferente conosco, é o caso da professora Roseli Tadeu, uma fiel testemunha de Jesus, que no afã de falar de seu mestre, causou indignação em um de seus aluno, e a família deste aproveita a lei para talvez se beneficiar monetariamente da situação...

    ResponderExcluir
  68. Creio que a professora acatou o ensinamento que esta na Bíblia de nao deixarmos de proclamar a Palavra em todo o tempo. Não vi da parte dela nada que fosse imposto. No demais, devemos estar cientes que vivemos um tempo em que um espírito anticristão tem-se levantado contra a igreja do Senhor.A nós, que professamos Jesus Cristo, basta tão somente, confiarmos nAquele que nos justifica. Abraços

    ResponderExcluir
  69. Dois pesos, duas medidas... Até quando?

    ResponderExcluir
  70. Ruy Barbosa num discurso em 1914 disse: “De tanto ver triunfar nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, e ter vergonha de ser honesto”.
    Como brasileiros não estamos satisfeitos, nem seguros e nem tranqüilos. A palavra “Irreversível” está no ar. Seja nos discursos ou nas notícias. A sociedade brasileira está gravemente enferma. Discriminações sociais, raciais e econômicas estão em progressão. Mas ainda assim o país recusa-se a olhar no espelho, rejeitando seu diagnóstico que emerge dos sintomas de sua própria realidade.
    Parece irreversível, não há otimismo nem esperança frente à tensão provocada em todas as frentes, pelo estranho e incontido comportamento humano.
    Todavia existe um texto bíblico importante e sugestivo para uma possível mudança de quadro:
    “...então, se o meu povo, que pertence somente a mim, se arrepender, abandonar os seus pecados e orar a mim, eu os ouvirei do céu, perdoarei os seus pecados e farei o país progredir de novo” – (2 Crônicas 7.14 – BLH).
    O Evangelho sendo ensinado na sala de aula pode ajudar a resgatar valores e estabelecer reciprocidade, promover a integração não somente entre os alunos como também entre o aluno e seus familiares. Entre o aluno e a comunidade no sentido de melhoria, crescimento mútuo, vínculos positivos, integração social, diálogo, cooperação, solidariedade, espírito crítico, parceria, comprometimento e espiritualidade. Ajuda a despertar a auto-estima, ajudando-os a se tornarem pessoas com maior responsabilidade social e capacidade de transformação.
    O Evangelho ajuda a mostrar a realidade atual do mundo; e lhes ensinam a buscar valores que a sociedade tem se esquecido e que é a base para se obter uma sociedade madura e justa.
    Questões como respeito, justiça, família, sexo, amor ao próximo, a si mesmo e a Deus pode ser ensinado como um desafio a serem buscado.
    Com o Evangelho sendo ensinado na sala de aula, os alunos aprendem a se relacionar com o mundo com uma visão mais reflexiva das coisas que acontecem a sua volta, com um senso crítico. Internalizando os aspectos morais e religiosos que lhes são ensinados. Trazendo uma conseqüência social importante, pois acarreta a perpetuação do código moral de uma sociedade. Que é em parte, responsável pelo conservadorismo nas estruturas sociais.

    ResponderExcluir
  71. Primeiramente quero parabenizar pelo excelente artigo. A meu ver, entendo descabida a polêmica criada pelos pais do aluno, MP e demais envolvidos no caso. O brasileiro, infelizmente, tem a mania de prejulgar as pessoas, antes mesmo que o poder competente, no caso o judiciário, se manifeste para verificar se de fato há alguma ilegalidade, lamantável...
    Ora, a professora tem o direito constitucional de manifestar sua fé em seu trabalho, bem como o aluno tem o direito constitucional de se retirar da classe no momento da oração. Se a professora o obriga a orar, aí sim, está agindo de forma errada e se isso ficar comprovado ela deverá se sujeitar aos rigores da lei, conforme a extensão do dano causado. Mas se não fez isso, entendo que o aluno está buscando formas oblíquas para alcançar notoriedade.
    No mais, uma das coisas que me deixam extremamente aborrecida é a argumentação sem fundamento. Infelizmente, em todos os lugares as pessoas buscam ter razão acima de qualquer coisa, sem buscar compreender os motivos de determinados princípios e comportamentos ou ainda, entender o lado alheio.
    E nesta linha de pensamento, por oportuno, quero esclarecer aos irmãos, que o aborto no Brasil é inconstitucional, sendo o direito a vida cláusula pétrea, imutável e, que, portanto, só pode ser alterada mediante uma nova ordem constitucional, ou seja, destruir a atual constituição e fazer uma nova. Então, não dediquemos nosso precioso tempo a este assunto, vez que está plenamente resolvido.
    Oremos, para que Deus possa dar discernimento a todos nós e solucione com celeridade o caso da professora.
    A paz do Senhor e que Deus abençoe a todos.

    ResponderExcluir
  72. "Se nos calarmos, as pedras clamarão". Vivemos os ultimos dias da Igreja aqui na terra. Satanás anda feróz pois seu tempo está chegando ao fim e ele quer continuar levando consigo milhões para a condenação eterna. Temos que fazer o que Paulo diz a Timóteo: "Pregue a tempo e a fora de tempo". 2 Tm 4:1-5. Não esperemos água fresca de agora para frente, pois a igreja está nos seus ultimos dias na terra. Vigiemos e sejamos sóbrios!

    ResponderExcluir
  73. Concordo com a opinião do Pr Flávio da Cunha Guimarães. Essa situação polêmica sinaliza uma oportunidade para expandir o conceito que fortalece a identificação da congregação blogueira cristã enquanto formadora de opinião. Um manifesto público assinado à favor do já constituído direito à liberdade de expressão, que inclui a religiosidade, torna real o direito de praticar a democracia no meio do povo de Deus e expandir seu domínio. Glória a Deus!

    ResponderExcluir
  74. Acredito que devemos sim saber fazer diferença onde estamos, mas orar em sala de aula não é certo. Assim como não é certo ensinar religião na sala de aula. Haja visto que religião é algo opcional, as pessoas tem sim o direito de professar sua fé, seja esta qual for, e ser respeitado, mas não existem imparcialidade em uma aula de religião simplesmente porque as pessoas tem sua própria opinião e a defende sim, afinal acreditam ser portadores da verdade.
    Hoje a religião é uma obrigação da família e não do Estado, assim como ensinar ética e bons modos. A professora esta lá para transmitir conhecimento e não para orar. Assim como as professoras budistas não estão lá para executar mantras, as espíritas para abrir uma sessão, os que seguem religiões africanas ou de qualquer outro seguimento. Precisamos ser mais inteligentes enquanto cristãos, deixarmos de querer resolver os problemas do mundo baseado em nossas próprias opiniões. Não somos dono da verdade, simplesmente porque cremos em Deus e se alguém vier me lembrar que Jesus disse que é o Caminho, a Verdade e a Vida, a estes friso, ainda não somos donos da Verdade porque Deus não nos pertence, não podemos limitar Jesus e nem a Palavra. Temos que evangelizar, mas não em sala de aula, afinal, direitos são iguais e eu não gostaria de estar em aula na Faculdade e adentrar a sala alguém para me dar aula de religião que não a cristã, assim, respeito o direito da pessoa ter ensinamentos lá em seus templos.
    Eu creio que temos muitos outros meios de evangelizar, inclusive os evangélicos são os que mais usam as praças para fazer cultos e assim sendo entramos em outra questão, de fato alguns sujam a cidade com oferendas, mas vivemos em um país onde a limpeza pública não funciona e pouquíssimos tem o hábito de manter consigo seu lixo pessoal até chegar no lugar de direito para descartá-lo. O lixo pessoal lançado na vias públicas sujam também e são grandes proliferadores de ratos, não são as garrafas, farofa e galinhas dos despachos que entopem os rios, são sofás, pneus, televisores e outros objetos muito maiores, além daquela imensidão de garrafinha de água e refrigerante que cruzam os esgotos.
    Acho que nós cristão devemos prestar atenção em fatos mais importantes e deixarmos de nos doer por pequenas coisas. Esta professora deve sim fazer suas orações em sua casa. Jesus nops ensinou orarmos mesmo em secreto.
    O que faz as pessoas que em cercam admirar o Cristianismo é o meu modo de ser e testemunho salva mais que muitas palavras. Jesus nos ensinou isto, Ele nunca desprezou os que a comunidade judaica julgava desprezível, na verdade os acolheu, salvou e libertou, trazendo para a maravilhosa Luz. Devemos aprender e com urgência, que não somos seres amestrados, que sabermos pensar sem que nossos líderes coordene nossas ideias. Jesus ensinou amarmos o próximo, mas o amor que nós cristãos praticamos é falso, pois só amamos aqueles que compactuam com nossa fé e se estes agirem como nós, se eles não se vestirem como nós, não falarem como nós, não pensarem como nós, já não são próximos.
    Veja por exemplo a capelania, as pessoas podem optar se desejam ou não receber uma oração, quando estão internada. Sei disto porque fiquei quase 2 meses internada em 2007 e aceitei a oração, por opção, não me foi imposta e no quarto em que eu estava, algumas pessoas não aceitaram,quando os pastores viam me visitar e orar por mim, eram respeitado pois se portavam com de decência, orando com cuidado e respeito aos outros enfermos que ocupavam as outras camas.
    O povo de Deus só tenta se unir quando acontece estas coisas e a mídia vem em cima. Neste caso porém, estou fora, afinal, repito, sala de aula é lugar de ensino e não de estudo religioso, seja ele qual for.
    Elisabeth Lorena Alves

    www.eliselorena.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  75. Daniel Moreira Yokoyama, nunca existiu liberdade no Brasil, até porque minha liberdade termina quando começa seus direitos e vice versa. todos nós praticamente temos o direito de aceitar o q muitos fazem. vc fala de um garoto q se veste de branco e usa colares q nao aceita uma oração dentro da sala de aula, mas com certeza aceitaria falar de um deus negro q ele acha ser seu protetor, parecido com isso aconteceu comigo ao termino do meu segundo grau, o q chegamos a conclusao juntos na sala de aula assistiria as orações quem quisesse ninguem seria obrigado e nem perderia pontos em aulas de religiao, porque se for assim nao existirá etnia aceitavel.

    ResponderExcluir
  76. Absolutamente estamos vivendo dias em que o governo esta sendo tendencioso, e não neutro como deveria ser. Creio que deveria se instaurar um acordo, onde alunos não podem ir à escola sem roupa e onde a professora deve expressar sua opinião mas de forma sensata, sem imposição (o que creio que não foi feito).
    Antes de tudo o Senhor está ao lado daqueles que o amam, e sofrer perseguições por declarar seu amor por Ele é digno de uma verdadeira cristã.

    ResponderExcluir
  77. Amados irmãos, verdadeiramene estamos caminhando para um lugar em que não encontraremos abrigo...! O Estado é Laico, entendemos com isso que as oligarquias e governos não podem interferir neste direito de liberdade religiosa amparada pela lei Maior, considerando o texto abaixo, entendo que esta liberdade religiosa não está sendo assistida a todas os seguimentos religiosos, mas sim há um único modelo de crença e fé. Quando nos deparamos com situações como essa não só vivida pela professoa Roseli, mas por nós também, por que essa "repressão religiosa" tem tudo a ver com o povo cristão/evangélico.
    Veja o Texto:

    "Segundo o rapaz, as zombarias aconteceram porque ela ora em sala de aula e incentiva os alunos a orarem também, manifestando assim a fé cristã. O pai processa o Estado de São Paulo por discriminação religiosa".

    Do Grego orar, que dizer: orare(προσεύχομαι)falar com Deus. "Não podemos mais falar com Deus"? é um absurdo, um retrocesso, voltarmos a era primitiva, ou quem sabe ao Egito antigo? Quem não cultuar ao "deus rã", ou ao "deus sol", ou afirmar que o deus da Babilônia é Nabucodonosor, caso contrário serás mortos, lançados numa fornalha de fogo, ou outra forma terrível de sentença. Finalizo assim: Somos obrigados a observar nas esquinas de nossa rua, nos trevos de nosso bairro, nas encruzilhadas das grandes avenidas e estradas, sem falar nas matas, rios e praias, um monte de lixo ofertando aos deuses pagãos, aos orixás, caboclos, guias, exús, ogun, pomba-gira, tranca-rua, preto-velho, maria-mulambo, zé-pilintra, boiadeiro, dentre outros, e não falarmos nada, permitindo toda essa sujeira física e espiritual e resumirmos apenas em balançar a nossa cabeça, e na melhor das hipóteses, repreender em nome de Jesus, mas ficar só nisso, pois se falarmos algo, poderemos ser presos, porque eles podem expressar sua religião, nós não...!
    Deus vos abençoe.
    Pr. Pedro Vieira
    Igreja de Cristo Nova Aliança

    ResponderExcluir
  78. lembro-me de quando era adolecente:nós tiámos aula de religião que por incrivel que pareça falva-se de senhoras e demais santos.Más o erro não é da professora,e nem do governo pois o mesmo tanbem era um religioso e não conhecia o Evangelho de Cristo.O que temos que fazer4 é só orar,porque sabemos que religião e Salvos em cristo não conbinan porque as trevas não conbinan com a Lúz.

    ResponderExcluir
  79. Já está publicado no blog Mapeamento Espiritual! O Senhor repreenda todo espírito que se levanta contra sua Palavra! O Senhor abençoe e guarde a vida da Roseli Tadeu! Pr. Adson Lins

    ResponderExcluir
  80. Sou um cristão e não me sentiria bem se um professor de uma outra religião ao entrar na sala de aula de meu filho o 'obrigasse' ou mesmo o convidasse a proceder com certos rituais das quais o professor professa sua fé. Entendo a boa intenção da irmã professora, mas, de repente seria mais produtivo uma oração a sós com o Pai antes de entrar na aula pedindo para Deus abençoar os alunos e dirigir todo o trabalho da matéria que será dado. Precisamos, nesse caso, nos posicionarmos do outro lado também e ver o que nós sentiríamos se fosse o nosso filho. Concordo que isso pode ter motivado extremamente a mídia e que não precisaria de todo esse 'alarde'... Mas o motivo foi dado. Agora nos resta mostrarmos que isso não deve ser generalizado, que foi um fato isolado, e que nas urnas sim teremos condições de mostrarmos a nossa vontade pois se estivermos unidos poderemos mudar muita coisa. Deus nos abençoe.

    ResponderExcluir
  81. Acredito que em materia de religião a palavra chave é RESPEITO pela crença alheia. Eu não gostaria que uma professora umbandista fizesse sua oração na sala de aula onde meu filho estudasse. "Não faça aos outros o que não queres que te façam".

    ResponderExcluir
  82. Temos que gritar em alta voz que servimos a um Deus vivo o cristianismo não faz mal a ninguém, pelo contrario sempre foi uma benção para a sociedade.....

    ResponderExcluir
  83. Toda a honra e glória ao Senhor Jesus cristo vejo que ele honrou a fé dessa professora, que belo exemplo para nós...o jovem se sentiu perseguido em sua religião mas Deus é fiel e isso pode contribuir mais tarde para sua conversão a Cristo!

    ResponderExcluir
  84. Lendo o artigo irmãos me vem em mente algumas expressões de textos do nosso “código de conduta” a Bíblia.
    “Remir o tempo”...
    “E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar”...
    “ Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós”...
    “O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei”...
    “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”.
    Queridos há tanto o que fazer, que discutirmos sobre os “achometros” que infestam este mundo. Acima de tudo amar é respeitar a opinião do outro, quando falo respeitar não estou dizento concordar. Temos que aprender conviver com nossas diferenças e não esquecer que vamos colher o que plantarmos isso é bíblico...
    Vamos levar as Boas Notícias ao mundo, que possamos ensinar a ética e os bons costumes e não práticas religiosas, não esquecendo que os religiosos foram os acusadores do nosso Senhor... Amo voces todos...
    www.misericordiajc.com
    Jardel JC da Costa
    “A paz seja com todos”.

    ResponderExcluir
  85. Não concordo que o caso da professora Roseli é um caso de perseguição religiosa. O erro da tal professora deflagou uma série de outros erros e exageros por parte dos envolvidos, principalmente os pais do garoto. Acredito ser um exagero acusar de bulling o "processo de discriminação" que o tal aluno possa ter sofrido.

    Mas porque entendo que a professora cometeu erro e como consequência está passando por este processo?

    Princípio do Estado Laico: como profissional da área pública ela representa o Estado e não pode agir como Pessoa Física ou representar qualquer que seja outra instituição, inclusive a sua própria religião.

    Assim como entendemos que a Igreja Católica, historicamente, abusou da autoridade, impondo práticas religiosas nas instituições educacionais deste país, não podemos também orar ou demonstrar nossa fé, enquanto profissionais da educação, em sala de aula. A não ser que a instituição seja confessional e particular, que não foi o caso da tal professora.

    Que este caso sirva de exemplo e que não venhamos a cometer erros que sejam usados como anti-evangelho, pelas consequências que tais erros possam trazer! A boa vontade nem sempre está acima da legalidade. Existe liberdade de religião e expressão, garantidas pela Constituição Brasileira e devemos fazer uso destes direitos, com sabedoria e respeito.

    Que Deus abençôe a todos, em Cristo!

    ResponderExcluir
  86. Eu não sou a favor de ensino religioso na escolas acho que este é um papel das famílias e das instituições religiosas e não do governo. Mas o que não da pra deixar passar é que desde 2003. O governo vem investindo dinheiro em campanha contra a desigualdade racial,muito bom isso se não promovesse as religiões afro. Vejo um certo preconceito igual senão maior aos ditos evangélicos quantos aos negros e suas religiões. Nesta sexta 20/04/12 o governo anunciou o lançamento de uma cartilha sobre as "Religiões de Matriz Africana em Sergipe" O objetivo é que ela seja instrumento pedagógico nas escolas,na base educacional das crianças.
    Enquanto isso o O Ministério Público de São Paulo anunciou que dará prazo de 15 dias para a professora que usava os minutos iniciais da aula para orar se explicar.

    Esse é o país da desigualdade mesmo! Esse ano tem eleições municipais veja bem em quem você vai votar...

    Que Deus nos oriente,na Fé!

    ResponderExcluir
  87. Eu não sou a favor de ensino religioso na escolas acho que este é um papel das famílias e das instituições religiosas e não do governo. Mas o que não da pra deixar passar é que desde 2003. O governo vem investindo dinheiro em campanha contra a desigualdade racial,muito bom isso se não promovesse as religiões afro. Vejo um certo preconceito igual senão maior aos ditos evangélicos quantos aos negros e suas religiões. Nesta sexta 20/04/12 o governo anunciou o lançamento de uma cartilha sobre as "Religiões de Matriz Africana em Sergipe" O objetivo é que ela seja instrumento pedagógico nas escolas,na base educacional das crianças.
    Enquanto isso o O Ministério Público de São Paulo anunciou que dará prazo de 15 dias para a professora que usava os minutos iniciais da aula para orar se explicar.

    Esse é o país da desigualdade mesmo! Esse ano tem eleições municipais veja bem em quem você vai votar...

    Que Deus nos oriente,na Fé!

    ResponderExcluir
  88. Graça e paz!
    Meu Deus e Senhor, guarde e cuide de todos os teus servos e filhos, livrando-os do mau, em nome de Jesus, e dando-lhes forças para prosseguirem.

    ResponderExcluir
  89. Maravilhoso artigo,parabéns:quer dizer que a professora- por causa de 1 aluno-deveria começar a fazer "oferendas"que seria a coisa mais normal do mundo;agora orar é Bullying;
    Deus tenha compaixão de nós.

    ResponderExcluir
  90. a pergunta é, quem foi preconceituso aqui? o banco que mudou o paisagismo local, cuja unica finalidade era proibir o culto afro, ou a professora Roseli que fazia orações ao único Deus, mesmo que essa prática durasse 20 minutos?

    ResponderExcluir
  91. Bem, enquanto que as práticas de umbanda estão prejudicando a sociedade, as orações da professora apenas mostra amor. Essa é uma guerra que tende a se intensificar pois os dias são maus e o dia é chegado... Cristo está voltando, então cabe a nós continuarmos a fazer o que fomos chamados para fazer, pregar o evangelho de Cristo!

    ResponderExcluir
  92. A professora como discípula de Cristo está corretíssima, afinal Jesus no ensinou a orar. Isso é fato. Mas como educadora comete um erro. Dentro da sala de aula, existem muitas crenças, talvez budistas, hinduístas, islâmicos, ou seja quem sabe algum judeu. O que não se pode é usar um ambiente que por lei é laico para praticar sua fé. É possível sim, falar de Deus numa escola do Estado, mas existem melhores estratégias que essa.
    Os cristãos precisam entender que apesar de terem, segundo sua fé , a Verdade de seu lado, precisam respeitar outras crenças, mesmo que não concordem com elas. Isso é principio de civilidade!!!

    ResponderExcluir
  93. Eh uma vergonha, mas nós que conhecemos a palavra de Deus sabemos que essas coisas serão necessárias para cumprir a palavra de Deus. Os poderes que regem nosso país deveriam se preocupar com os escândalos que vem acontecendo em virtude de ter sido negada a lei Da Ficha Limpa. Isso sim eh uma vergonha, Mas mesmo com as perseguições não devemos nos envergonhar com o testemunho que precisamos ter.

    ResponderExcluir
  94. Passei e encontrei seu blog, li algumas coisas, seu blog é muito bom, quero deixar um incentivo: Continue a deixar-se guiar pela grande vontade de Deus, continue a ouvir a voz do Espírito Santo, e a escrever o que você sabe que é a vontade de Deus, tanto para ganhar outros para Jesus, quer incentivar nossos amigos a ficarem mais perto do nosso Deus. Deixo também um convite, mas é apenas se o quiser fazer, pertencer aos meus amigos no Peregrino E Servo, claro que irei retribuir.Um obrigado,e muita paz de Jesus.

    ResponderExcluir
  95. Olá!
    Faço parte de uma denominação, plantada num lugar residencial. Temos sempre o cuidado de manter o som na altura adequada, não ultrapassamos horários e no entanto, o vizinho, nos persegue constantemente. Denunciou-nos a prefeitura, por causa do som. O Inspetor da prefeitura, trouxe o aparelho e mediu os decibéis, verificando que estava bem abaixo do limite. Agora, recebemos uma carta mandando retirar o nome da igreja e a faixa colocada sobre reunião de oração. Eu queria saber se isto é legal, e se não se enquadra em discriminação religiosa esta questão!
    Obrigada
    Ana

    ResponderExcluir
  96. Caro Leitor!
    Entendo quando a Palavra de Deus diz que devemos anunciar o evangelho.
    No entanto devemos nos submeter à autoridade que esta representada pela forma da lei.
    Em relação ao caso da professora houve um excesso por parte deste educador e digo isto pelo simples fato que a professora abandonou seu dever profissional para exercer seu dever cristão.
    Sou contra o ensino religioso nas escolas por conta disto, pois se a professora fosse umbandista e tivesse realizado algo dentro da sala de aula que contrariasse os evangélicos?
    Devemos praticar a compaixão, ou seja devemos nos colocar no lugar do próximo.
    Então não podemos mais falar do amor de Jesus dentro da escola?
    Sim podemos e falamos quando testemunhamos o que ele tem feito em nossas vidas por exemplo.
    Devemos respeitar sempre as diferenças.

    ResponderExcluir
  97. Amados no Senhor,

    Ao que parece é uma acusação leviana carregada de preconceito. Sugiro aos irmãos lerem os artigos Perseguição e Igreja Cristã e Diversidade em duas perspectivas, no Samuca-borges.blogspot.com
    Precisamos de muita atenção daqui em diante, com a liberdade religiosa em nosso país.

    ResponderExcluir
  98. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu humilde blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderExcluir

Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios - Salmos 90.12.

▬▬▬▬▬▬▬

Seu comentário é muito importante para nós da UBE Blogs - União de Blogueiros Evangélicos. Portanto, comente com responsabilidade.

Atenção: Não serão aceitos comentários:

1) Ofensivos
2) Anônimos
3) Em CAIXA ALTA.

Administração UBE Blogs

Postagens populares nos últimos 7 dias

Postagens mais acessadas

Conexão de amizades

Google+ Followers

Categorias

abaixo-assinado Aborto ação coletiva Aconselhamento Pastoral Acordo Ortográfico Adoração Africa alerta Altair Germano ANAJURE ansiedade Antonio Flávio Pierucci Apologética Arminismo e Calvinimo Arrecadação de Impostos artte assuntos atuais Ateísmo atitudes audio-books barbárie Belverede Bíblia Bíblia de Estudo Bibliotecas virtuais biografia Blog do Momento Blogagem Coletiva blogagem profética Blogger Blogosfera Cristã blogueiros Boicote Brasil Cadastro Campanhas Caramuru Afonso Francisco Carla Ribas Carlos Eduardo B. Calvani Carlos Nejar Carlos Roberto Silva Carnaval cartunista cristão casamento cenas da vida CGADB charge Charles Péguy cidadania Cinema Cintia Kaneshigue clamor Como criar e editar um blog? comportamento Comunicados Concurso no blog Concursos conectados em oração Consciência Cristã conscientização Contribuição conversão copa 2014 corporativismo corrupção cosmovisão cristã CPAD CPAD News Creative Commons crianças crianças desaparecidas crime criminalidade Cristofobia Culto de Missões debate Denúncias dependência de Deus Desafiando Limites Desaparecidos Desarmamento Desastres Naturais Descriminalização da maconha Deus. devocional Dia da Bíblia dia da mulher Dia das Mães Dia de Missões Dia dos Namorados Dia dos Pais Dicas dinheiro direitos humanos discurso Divulgação Domingo da Igreja Perseguida dons espirituais Dr. Luis Pianowski Drogas DVD e-book EBD Ecologia e Natureza Editorial educação Eleições Eleições 2014 Eliseu Antonio Gomes ENBLOGUE Enquete ensino Entrevistas Escatologia Escola Dominical Escrita Esdras Costa Bentho Esperança Esportes estatísticas Estudos Etica Etica no Blogar Evangelho Evangelismo Evento exegese bíblica Facebook Família família Cristã Felipe M Nascimento Fidelidade e Infidelidade conjugal filhos filme Filosofia fim do mundo formação de opinião frases e citações Frida Vingren futebol Game Geisa Iwamoto Genivaldo Tavares de Melo George Soros Geremias do Couto Geziel Gomes gif Google Friend Connect Google Plus (G+) governo Graça Guerra Cultural Gutierres Siqueira Haiti Hinários História Holocausto homilética HQ Humor idosos igreja Igreja Perseguida Imagens Cristãs inspiração Integridade Moral e Espiritual Intelectualidade Interatividade intercessão internet Internet Evangélica intolerância Islamofobia Izaldil Tavares de Castro J.T.Parreira Jairo de Oliveira Japão jejum Jesus: O Homem Perfeito Jesus. João Cruzué jogos eletrônicos Johann Sebastian Bach José Wellington Bezerra da Costa Judeus judiciário Júlio Severo Jurgen Moltmann justiça juventude Kelem Gaspar legislação LGBTS liberdade de expressão liberdade de imprensa lição de vida Lições Bíblicas Adulto Lições Bíblicas Jovens liderança literatura livro digital Livros Louvor Lucas Santos Luis Ribeiro Luiz Sayão maconha Magno Malta manifestações copa manisfestação Mantenedores UBE Blogs Manual da UBE Marco Feliciano maridos Marina Silva Mark Carpenter Marl Virkler Marta Suplicy Martinho Lutero mártires Maya Felix Meios de comunicação mensagem mentira Missão Missão Integral missiologia missões morte Motivação mulheres música namoro Natal Nazismo Nietzsche Notícias objetivos opinião oração orientação Orkut ortodoxia Pablo Massolar papel de parede parábola páscoa passatempos pastores Paul Tripp Paul Washer pecado pecaminosidade pena de morte perdão Perseguição política Perseguição religiosa Pinterest PL 122/2006 Plágio planejamento planejar PNDH - 3 poder de Deus Poesia polêmicas Política Pornografia portas abertas Português pregação e pregadores Primavera de Sara profecia profecias maias profeta Promoção Protestantes protesto Rankings Recursos Redes Sociais Reflexão Reforma Protestante remissão Repúdio ressurreição Retrospectiva Revista Cristã REVISTA FORBES Robin Willians Ronaldo Côrrea Sammis Reachers Saúde Pública SBB Selos Senado Federal SENAMI Sentido da vida Sidnei Moura Silas Daniel Silas Malafaia sociologia Sorteios STF suborno super-crente Teatro Tecnologias Televisão Templates teologia Teologia Brasileira teologia da prosperidade testemunho Tim Keller trabalho escravo tradução Tráfico Humano tráfico sexual tragédias tribulações triunfalismo tutoriais Twitter UBE UBE 2007 UBE 2008 UBE 2009 UBE 2010 UBE 2011 UBE 2012 UBE 2013 UBE 2014 UBE 2015 UBE 2016 UBE NA MÍDIA UBEbooks UOL utilidade pública Uziel Santana vaidade Valmir Nascimento Milomen viagem missionária vício Victor Leonardo Vida Cristã vida eterna vida real vídeo Viktor Frankl VINACC Vinicius Pimentel voto voto evangélico Wagner Santos Wallace Sousa wallpaper Wellykem Marinho Wesleianismo Wilma Rejane Wordpress Yosef Nadarkhani Zip Net