Visite o Pesquisa Gospel

+-

(A+) (A-)

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Maconha reduz QI de jovens e adolescentes, diz estudo

Posted by Wallace Sousa on quinta-feira, junho 25, 2015 with 2 comments

filosofo-maconheiro
Um gêneo filosofando

do The New York Times, via MSN Brasil.

Maconha reduz QI de jovens e adolescentes, diz estudo publicado no jornal The New York Times

Nota: para ler o artigo original completo, acesse o link acima do MSN Brasil.


Esclarecimento: Foram abordados apenas alguns excertos do estudo, tendo em vista que o artigo original somente poderá ser transcrito com autorização, conforme se lê no rodapé do site. Além disso, o texto aqui publicado é uma adaptação que tem praticamente o mesmo sentido do original, mas que não é uma simples cópia. 

Também faço questão de dizer que os grifos (negrito, itálico, sublinhado) não estão presentes no original, sendo apontados aqui justamente para embasarem nossa análise.

Segue texto, acrescido de nossos comentários e reflexões.

O Estudo afirma que fumar maconha regularmente na adolescência resulta em uma diminuição da capacidade cognitiva (nota: isso quer dizer, na prática, um emburrecimento), que não é observada quando o uso dessa droga tem início na vida adulta.
Uma psicóloga clínica, chamada Madeline Meier, da Universidade Duke, em Durham, Carolina do Norte, juntamente com outros colegas, utilizou-se de dados do notório "Estudo Longitudinal de Dunedin", que é uma pesquisa envolvendo um universo de mais de mil neozelandeses e que foram acompanhados desde seu nascimento. Essa pesquisa abrange um período de 40 anos de estudo. 
Nesse estudo foram aplicados testes de Q.I. (quociente de inteligência), bem como outros testes de avaliação neuropsicológica nos participantes. Os participantes responderam várias perguntas sobre seu comportamento, inclusive sobre o uso de drogas, e as conclusões versam sobre a maconha, em especial. 

O estudo foi publicado originalmente no periódico "Proceedings of the National Academy of Sciences".
Comento: um estudo bem fundamentado, e que merece a atenção de todos os nossos formadores de opinião, educadores e, principalmente, pais. Se possível, alguém avise um certo velho gagá FHC...
Quando foram realizados testes nos participantes aos 38 anos, o Q.I. daqueles que fumaram maconha com maior frequência desde o período da adolescência apresentou uma redução média de 8 pontos do período da infância para a idade adulta. O Q.I. dos não usuários havia aumentado aproximadamente um ponto. 

Mesmo depois que os usuários mais ativos terem sido excluídos, ainda foi possível mensurar a diminuição de Q.I. tomando por base os números da infância nos usuários menos ativos e que iniciaram o uso do entorpecente durante a adolescência. 

O mais preocupante disso é que essa acentuada diminuição dos processos cognitivos se mostrava irreversível mesmo depois de os participantes terem interrompido o uso da maconha. Entretanto, o nível de Q.I. dos usuários contínuos que iniciaram o uso após os 18 anos não apresentava a mesma tendência de diminuição. 
Comento: para que você tenha uma real noção do dano associado ao uso da maconha na adolescência, chamo a atenção a um outro fato preocupante, qual seja: o uso de fones de ouvido por adolescentes. O uso contínuo e indiscriminado dos fones de ouvido está causando ensurdecimento nos adolescentes. 
Eles começam ouvindo - música, principalmente, se bem que não considero funk música, mas tudo bem - o som a determinada altura (volume) e, com o tempo, vão aumentando, aumentando o volume até produzirem danos PERMANENTES em seu aparelho auditivo. Permanentes e, em alguns casos, irreversíveis, diga-se de passagem.
E você com isso? Esse ensurdecimento paulatino vai resultar em um futuro com maiores limitações em seus relacionamentos pessoais, por dificuldades de comunicação; em limitações profissionais, pois algumas profissões não aceitam pessoas com deficiências auditivas; em problemas familiares, emocionais, etc. 
Péssima notícia: não é apenas nos ouvidos que o problema está localizado. Os fones acabam por prejudicar também a memorização e a capacidade de aprendizagem (obrigado pela dica, Sammis!). Desgraça pouca é bobagem, já diria o pessimista. É, como diriam alguns, a "zumbificação" duplamente consentida: zumbificação de zumbi (apalermamento, idiotização) e de zumbido (surdez).
Enfim, um potencial não desprezível de graves problemas futuros, por conta de um simples fone de ouvido com volume estrondoso elevado. Se você já tentou convencer um adolescente a diminuir o volume de seu fone de ouvido, deve saber do que estou falando. #tarefa ingrata
Porém o estudo observou que as descobertas representam uma pequena  diminuição do Q.I. como consequência do uso intenso por vários anos, mas que não tem relação com o uso recreativo
Comento: o que seria "uso recreativo", talvez uma espécie de "trago social" ou "fumei, mas não traguei"? Se for o mesmo tipo de recreação dos fones de ouvido por adolescentes, de jovens portando um MP25 com som (muito) alto nos vagões de metrô e ônibus, carros turbinados de playboys nas esquinas, tocando o terror funk nas maiores alturas nos fins de semana, naquelas festinhas regadas a muito álcool e sexo, então parece que não precisamos nos preocupar com mais nada, não é mesmo? Só que não.  (Nota: isso foi uma ironia)
Observe como é deprimente ver pessoas cultas tentando tapar o sol com a peneira, e depois ainda ficam se questionando: "onde este mundo vai parar? O que está acontecendo com as pessoas? Por que há tanta violência e falta de amor nas pessoas"? Ora bolas, se a tragédia é anunciada, por que ficar fazendo perguntas hipócritas, como se não soubesse de nada?
Outro dado preocupante: Pesquisas recentes apontam que poucos adolescentes entendem como prejudicial a sua saúde o hábito de fumar maconha regularmente. E não somente isso: eles agora estão começando a fumar maconha mais cedo e com mais frequência, ou seja, eles estão começando a consumir maconha com menos idadetodos os dias. 
Comento: se com a maconha proibida e criminalizada, os jovens e adolescentes NÃO acreditam que seu uso faz mal e prejudica seu futuro, e se ela for liberada? Algo que não foi explorado nessa pesquisa, mas que é amplamente conhecido, é que a maconha é a porta de entrada para outras drogas mais pesadas, tais como o crack. 
Esse argumento falacioso de que liberar é mais vantajoso e menos custoso ($$) do que reprimir apenas empurra o problema para o futuro. Ora, com o futuro de nossos jovens e adolescentes comprometido, o que será do futuro de nossa nação? 
A quem interessa que nossos jovens sejam pessoas de baixo QI, de baixo senso crítico, emocionalmente frágeis e mais fáceis de de serem manipulados? A quem interessa que o comando de uma nação riquíssima em terras cultiváveis, jazidas imensas de minérios raros e valiosos, com o maior potencial hidráulico do mundo, tanto hidrelétrico como de água potável esteja nas mãos de pessoas manipuláveis?
Será que veremos, no futuro do Brasil, um "maconheiro" como temos um fantoche e marionete "cocaleiro" no país vizinho? Todos sabemos que FHC, infelizmente, vendeu boa parte de nossas riquezas a preço de banana e mais um pacote de balas 7 Belo num processo apelidado de liquidação privatização. Agora, esse senhor também quer vender o futuro de nossas crianças a quem quer lhes roubar a alma? E nós vamos nos calar diante dessa excrescência? 
Se a maconha for descriminalizada (deixa de ser crime e fica liberada para uso, com restrições semelhantes às do álcool, cigarro, etc.), como quer o gagá FHC, que futuro terão nossos jovens e adolescentes? E que futuro terá nosso país? Responda-me, se souber.
A partir desse estudo, os autores afirmam que essas descobertas devem servir de subsídio para que os responsáveis pela formulação de políticas públicas considerem intensificar os esforços para "adiar" o uso da maconha pelos adolescentes, deixando isso para a vida adulta! 

Nota: nesse último parágrafo eu fiz minha interpretação da afirmação do estudo, e isso pode não representar fielmente o que o texto diz. Para não ficar dúvidas, segue o trecho ipsis literis para seu julgamento:
"os autores afirmam que suas descobertas sugerem que os responsáveis pela formulação de políticas devem aumentar os esforços para adiar o início do uso da maconha pelos adolescentes".
Agora meu comentário: eu não güento um trem desses, eu não güento... alguém me segura, por favor! As pessoa pegam dados de mais de mil participantes, durante 40 anos de acompanhamento, descobrem aquilo que já estávamos carecas de saber sabíamos empiricamente e que é mais óbvio do que andar pra frente, e depois vem e diz que adolescente não deve fumar maconha, mas que for adulto pode??? Quem foi o infeliz que soltou o cabresto desse jumento?
Oh, ser sapientíssimo, dotado de uma inteligência feromenal, você vive em que mundo, no mundo da lua? Será que você também não fumou uma refletiu bem para chegar a essa conclusão? Quem, em sã consciência, acredita que uma medida que vise proibir algo aos jovens e adolescentes enquanto libera a mesma coisa aos adultos tem mínimas chances de sucesso? 
Aqui cabe um adendo: poder dirigir apenas após os 18 anos de idade e fumar maconha são coisas diferentes. Beeeeeem diferentes. Não vamos confundir responsabilidade, maturidade, limitações físicas, motoras e técnicas com substâncias entorpecentes, delirantes, viciantes e fomentadoras de violência e desordem social.
Voltando: é mais fácil um filho de alcoólatra nutrir asco pelas bebidas alcoólicas, olhando para a vida destruída de seu pai, não querendo ter o mesmo destino. Mas, estatisticamente, isso é um ponto fora da curva. Filhos tendem a seguir o (mau) exemplo de seus pais!
É fato: adolescentes e jovens espelham-se em quem, para formar seu caráter? Quem são os primeiros modelos dos adolescentes e jovens? O vizinho ou o coleguinha do colégio? Normalmente, são seus pais. E pais desajustados, isso é óbvio, geram filhos problemáticos. 
E serão necessários outros 40 anos se chegar à conclusão que a maconha também é prejudicial quando consumida frequentemente na vida adulta? Talvez não haja diminuição do QI de adultos porque ele se estabilizou (como  ocorre com a miopia, por exemplo), mas isso não quer dizer que outros efeitos negativos não estejam presentes. 
Talvez não tenham sido descobertos porque se estava procurando olhando pelo ângulo inadequado. Se algo faz (muito) mal na infância, não quer dizer que fará o mesmo mal na vida adulta. Vai continuar fazendo mal, mas um mal diferente.
Mas, o fato que ficou claro: Quem quer liberar o uso da maconha, descriminalizando-a, está condenando uma geração inteira de jovens e adolescentes que terão seu futuro comprometido. E isso vai, fatalmente, impactar negativamente o futuro do país. 
Tal proposta, vinda de alguém que fez graça com o chapéu alheio, entregando de mãos beijadas riquezas nacionais que deveriam ser utilizadas para um fim que ninguém sabe, ninguém viu, ninguém comenta, não é de causar espanto. 
Sim, Fernando Henrique, estou olhando para você. Eu tenho vergonha de ver um ex-presidente, em quem um dia eu confiei meu voto, agir desse modo irresponsável e inconsequente, como se fosse um adolescente desmiolado. 
Saiba, FHC: Eu tenho vergonha de você, e muito mais vergonha quando você abre a boca. E nem estou me referindo aquela frase em que você chama os aposentados de vagabundos (e que você também era um deles). Tão culto, cheio de títulos, diplomas e anéis, mas tão tolo...

maconheiro-alimenta-violencia-trafico


Observação (ridícula): todo mundo sabe* que nós só usamos 10% de nossa capacidade mental. Se a maconha compromete 8% do QI dos adolescentes, o que eles conseguirão fazer com esses 2% que sobraram? (risos)

É... tem que rir pra não chorar...

Postou Wallace, do blog Desafiando Limites, indignado até...

ps. não querendo abusar (mas, já abusando), replique em seu blog, compartilhe, comente, recomende no G+ (+1), se considerar importantes as informações aqui veiculadas.

* isso é um mito, até porque não conheço ninguém (exceto eu) que utilize apenas 10% da capacidade mental, mas pra efeito de piada, tá valendo! (risos)


www.ubeblogs.net
Reações:

2 comentários:

  1. Nossa vivemos nos sec XXI e ainda existem pessoas que acham que algum tipo de droga ou bebida faz bem pra saúde além de elas serem contra a palavra de Deus todas fazem algum mal pro organismo do ser humano independente se é manifestado de imediato ou se gradativamente.E é triste ver jovens e familias se destruindo por isso.

    ResponderExcluir
  2. Incrível vc poder sair, beber horrores, gasta mta grana, beber até cair, não lembrar de nada, vomitar, etc... Mas fumar um baseado, curtir cada segundo, se sentir bem, ficar com a mente aberta, aproveitar a noite não pode! Mas a galera tem até orgulho de falar que deu PT, bebeu horrores, isso é bonito?!?!

    ResponderExcluir

Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios - Salmos 90.12.

▬▬▬▬▬▬▬

Seu comentário é muito importante para nós da UBE Blogs - União de Blogueiros Evangélicos. Portanto, comente com responsabilidade.

Atenção: Não serão aceitos comentários:

1) Ofensivos
2) Anônimos
3) Em CAIXA ALTA.

Administração UBE Blogs

Postagens populares nos últimos 7 dias

Postagens mais acessadas

Conexão de amizades

Google+ Followers

Categorias

abaixo-assinado Aborto ação coletiva Aconselhamento Pastoral Acordo Ortográfico Adoração Africa alerta Altair Germano ANAJURE ansiedade Antonio Flávio Pierucci Apologética Arminismo e Calvinimo Arrecadação de Impostos artte assuntos atuais Ateísmo atitudes audio-books barbárie Belverede Bíblia Bíblia de Estudo Bibliotecas virtuais biografia Blog do Momento Blogagem Coletiva blogagem profética Blogger Blogosfera Cristã blogueiros Boicote Brasil Cadastro Campanhas Caramuru Afonso Francisco Carla Ribas Carlos Eduardo B. Calvani Carlos Nejar Carlos Roberto Silva Carnaval cartunista cristão casamento cenas da vida CGADB charge Charles Péguy cidadania Cinema Cintia Kaneshigue clamor Como criar e editar um blog? comportamento Comunicados Concurso no blog Concursos conectados em oração Consciência Cristã conscientização Contribuição conversão copa 2014 corporativismo corrupção cosmovisão cristã CPAD CPAD News Creative Commons crianças crianças desaparecidas crime criminalidade Cristofobia Culto de Missões debate Denúncias dependência de Deus Desafiando Limites Desaparecidos Desarmamento Desastres Naturais Descriminalização da maconha Deus. devocional Dia da Bíblia dia da mulher Dia das Mães Dia de Missões Dia dos Namorados Dia dos Pais Dicas dinheiro direitos humanos discurso Divulgação Domingo da Igreja Perseguida dons espirituais Dr. Luis Pianowski Drogas DVD e-book EBD Ecologia e Natureza Editorial educação Eleições Eleições 2014 Eliseu Antonio Gomes ENBLOGUE Enquete ensino Entrevistas Escatologia Escola Dominical Escrita Esdras Costa Bentho Esperança Esportes estatísticas Estudos Etica Etica no Blogar Evangelho Evangelismo Evento exegese bíblica Facebook Família família Cristã Felipe M Nascimento Fidelidade e Infidelidade conjugal filhos filme Filosofia fim do mundo formação de opinião frases e citações Frida Vingren futebol Game Geisa Iwamoto Genivaldo Tavares de Melo George Soros Geremias do Couto Geziel Gomes gif Google Friend Connect Google Plus (G+) governo Graça Guerra Cultural Gutierres Siqueira Haiti Hinários História Holocausto homilética HQ Humor idosos igreja Igreja Perseguida Imagens Cristãs inspiração Integridade Moral e Espiritual Intelectualidade Interatividade intercessão internet Internet Evangélica intolerância Islamofobia Izaldil Tavares de Castro J.T.Parreira Jairo de Oliveira Japão jejum Jesus: O Homem Perfeito Jesus. João Cruzué jogos eletrônicos Johann Sebastian Bach José Wellington Bezerra da Costa Judeus judiciário Júlio Severo Jurgen Moltmann justiça juventude Kelem Gaspar legislação LGBTS liberdade de expressão liberdade de imprensa lição de vida Lições Bíblicas Adulto Lições Bíblicas Jovens liderança literatura livro digital Livros Louvor Lucas Santos Luis Ribeiro Luiz Sayão maconha Magno Malta manifestações copa manisfestação Mantenedores UBE Blogs Manual da UBE Marco Feliciano maridos Marina Silva Mark Carpenter Marl Virkler Marta Suplicy Martinho Lutero mártires Maya Felix Meios de comunicação mensagem mentira Missão Missão Integral missiologia missões morte Motivação mulheres música namoro Natal Nazismo Nietzsche Notícias objetivos opinião oração orientação Orkut ortodoxia Pablo Massolar papel de parede parábola páscoa passatempos pastores Paul Tripp Paul Washer pecado pecaminosidade pena de morte perdão Perseguição política Perseguição religiosa Pinterest PL 122/2006 Plágio planejamento planejar PNDH - 3 poder de Deus Poesia polêmicas Política Pornografia portas abertas Português pregação e pregadores Primavera de Sara profecia profecias maias profeta Promoção Protestantes protesto Rankings Recursos Redes Sociais Reflexão Reforma Protestante remissão Repúdio ressurreição Retrospectiva Revista Cristã REVISTA FORBES Robin Willians Ronaldo Côrrea Sammis Reachers Saúde Pública SBB Selos Senado Federal SENAMI Sentido da vida Sidnei Moura Silas Daniel Silas Malafaia sociologia Sorteios STF suborno super-crente Teatro Tecnologias Televisão Templates teologia Teologia Brasileira teologia da prosperidade testemunho Tim Keller trabalho escravo tradução Tráfico Humano tráfico sexual tragédias tribulações triunfalismo tutoriais Twitter UBE UBE 2007 UBE 2008 UBE 2009 UBE 2010 UBE 2011 UBE 2012 UBE 2013 UBE 2014 UBE 2015 UBE 2016 UBE NA MÍDIA UBEbooks UOL utilidade pública Uziel Santana vaidade Valmir Nascimento Milomen viagem missionária vício Victor Leonardo Vida Cristã vida eterna vida real vídeo Viktor Frankl VINACC Vinicius Pimentel voto voto evangélico Wagner Santos Wallace Sousa wallpaper Wellykem Marinho Wesleianismo Wilma Rejane Wordpress Yosef Nadarkhani Zip Net