Visite o Pesquisa Gospel

+-

(A+) (A-)

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Aborto e adoção

Posted by Wilma Rejane on segunda-feira, fevereiro 11, 2013 with 16 comments





Maya Felix


Sempre quis escrever um texto que relacionasse aborto e adoção, porque penso que essas são duas faces da mesma moeda. É quase unanimidade, entre os cristãos, a luta contra a prática assassina do aborto. Essa luta, que se dá no campo das ideias e da pressão política, é correta e necessária. Organizações internacionais, como a Fundação Ford, financiam ONGs ditas feministas a fim de  pressionar governos e convencer a população de que o aborto é necessário para afirmar a liberdade das mulheres em relação a seu próprio corpo. Obviamente, não levam minimamente em conta a verdade de  que o feto abortado é um outro corpo, cuja vida começa na concepção. Os cristãos, dentro da visão bíblica, sabem que Deus conhece o ser humano mesmo antes de ele ser gerado. A defesa da vida sempre foi preponderante para os cristãos, em todas as épocas.




Evitado o aborto, resta-nos saber o que temos em mente para continuar a defender a vida que foi salva da morte ainda no ventre da mãe. A mulher que quer fazer um aborto evidentemente não deseja seu filho. Uma vez evitado o aborto, e nascida a criança, a questão que se coloca é: qual futuro se apresenta para essa criança? Muitas mulheres abandonam seus filhos logo após o parto. Recolhidas a orfanatos, crianças salvas da morte passam a aguardar a integração a uma família, mediante a adoção. Muitas chegam aos orfanatos aos dois, três, quatro, dez anos. Algumas passam sua adolescência ali. Outras vivem nesses lugares até os 18 anos. Muitas nunca souberam o que é uma família.

Contudo, o plano de Deus para o ser humano, e isso está muito claro na Bíblia, é que ele cresça em uma família que mimetize o cuidado e o amor de Deus em sua vida. O aborto frustra o desejo de Deus para o homem, como todo pecado. A rejeição parental atua no sentido de desestruturar a ideia familiar concebida por Deus. Crianças salvas do aborto devem ter famílias amorosas que as acolham. Por essa lógica, o cristão que é contra o aborto deve ser fervorosamente a favor da adoção, certo? Errado.

Em nossas igrejas, vemos pouquíssimas famílias que adotam. A adoção é vista como um tapa-buracos quando um casal não pode gerar filhos. Crianças adotadas são vistas, em geral, como filhos de segunda categoria, por não terem recebido a herança genética de seus pais adotivos. Há muitos argumentos usados contra a adoção, mas o mais comum é o genético: todos temem adotar uma criança cujos pais biológicos tenham lhe passado genes de doenças físicas e mentais graves, como a psicopatia e a dependência de drogas, como se filhos biológicos não tivessem defeitos nem dessem trabalho a seus pais. Outra ideia muito difundida contra a adoção relaciona-se aos traumas psicológicos que uma criança que já foi abandonada eventualmente teria. Mas não acreditamos que o amor pode curar todos os traumas e restaurar o coração humano? O argumento financeiro, sobretudo para casais que já têm filhos, também é frequente. Na verdade, qualquer argumento é útil quando não queremos fazer alguma coisa.


As igrejas cristãs deveriam ser os lugares com o maior número de crianças adotadas em todo o mundo. É o próprio Deus que nos ordena amar e proteger os órfãos. Lembro-me de que quando fui à República Dominicana, há alguns anos, fiquei impressionada com o projeto da igreja de que uma amiga e seu marido eram membros, em Santo Domingo. Nos fundos da Igreja, numa grande casa que estava sendo ampliada, moravam dezenas de crianças retiradas da rua, antes abandonadas, sem pais, sem ninguém. Ali havia crianças de todas as idades, brancas, negras, com Síndrome de Down, marcas de maus tratos e outros problemas. A pastora da igreja, num momento iluminado pelo Espírito Santo, havia decidido adotá-las. Elas não estavam “disponíveis” para adoção: elas eram da igreja, que provia alimentação, higiene, cuidados médicos, educação. Grande parte dos recursos financeiros daquela congregação ia para o Hogar Villa Bendicion, nome dado à casa. Esse foi um dos trabalhos mais lindos e tocantes que já vi em toda a minha vida, e jamais soube de projeto semelhante no Brasil. Muitas igrejas preocupam-se em colocar piso de mármore e bancos de luxo em seus magníficos templos, enquanto poderiam investir recursos em crianças órfãs e honrar muito mais, desta forma, a Palavra de Deus, alegrando verdadeiramente o coração do Pai.


A defesa da vida não se resume à luta antiaborto. Sem dúvida, começa por ela. Mas continua quando a criança nasce, pois vida não se resume a gestação e nascimento. Uma criança precisa de uma família, de estabilidade, de amor. Não temos, meus irmãos, o que oferecer? Deus não nos deu exemplo maior, sacrificando seu filho unigênito – o único de fato gerado por Ele – para poder fazer de nós filhos adotados?

Reações:

16 comentários:

  1. Puxa, eu gostaria de ter escrito isso! Com uma única frase é exposta a hipocrisia de quantos cristãos somos, de todas as denominações deste Brasil: "As igrejas cristãs deveriam ser os lugares com o maior número de crianças adotadas em todo o mundo." Sim, isso é sobre mim e sobre cada um que se p(r)ost(r)a à sombra da Cruz...
    Lembrei do casal Garotinho, que, independente de tudo, adotou mais de 20 filhos. Ou da Flor-de-Lis, com número ainda maior. Eles pelo menos entenderam e cumpriram a mensagem clara do Senhor.

    ResponderExcluir
  2. Puxa, Sammis, obrigada por seu comentário!

    ResponderExcluir
  3. Em linhas gerais, professora, eu gostei de seu texto. Acredito que, sim, a família é muito importante para a construção moral e social de uma pessoa. Infelizmente, menores de rua e abandonados é uma realidade de séculos no Brasil, e é triste pensar em crianças institucionalizadas em orfanatos, apesar de que esse é um destino melhor do que a rua e as drogas. Quanto ao aborto, acredito que, de modo geral, a sociedade desaprove esse ação. Basta ver que temas como aborto e células tronco são evitados pelos parlamentares do Congresso; não porque são bonzinhos, mas porque eles têm muito medo da opinião pública. Na verdade, temas como esse estão presentes no Judiciário, já que é no STF que esses temas que dizem mais respeito à sociedade são votados, e isso vai de acordo com a consciência de cada juiz. Olavo.

    ResponderExcluir
  4. Sabes Maya , as razões dos que combatem o aborto mas não abraçam a adoção infantil, você o disse de uma maneira elegante, e pelo que sintetizei quanto ao primeiro é fácil falar e ao segundo difícil fazer.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Paulo,

    Obrigada pelo seu comentário. Creio que na vida cristã é sempre mais difícil fazer. Falar é realmente fácil.

    :) Obrigada por seu comentário.

    ResponderExcluir
  6. Sempre tive o desejo de adotar uma criança, e confesso que este desejo vem se arrefecendo nos últimos anos, até mesmo porque em breve chega minha primeira filha.
    Acredito que você tenha tocado num ponto crucial Maya, e como diziam por aí, "se os pais não cuidam, os bandidos o farão". Imagino aqueles que, de fato, não têm os pais para cuidá-los e amá-los.

    Interessante o trabalho citado no texto. Acredito que muitas igrejas poderiam fazer trabalhos similares, mas não o fazem por medo de um envolvimento que, inevitavelmente, trará muito trabalho e, quem sabe, por vezes, consequências desagradáveis.

    É, realmente, um assunto para pensarmos com mais seriedade. Abraço!!!

    ResponderExcluir
  7. Caro Leandro,

    Obrigada por seu comentário. Muitas igrejas talvez não façam nenhum trabalho neste sentido porque custa caro, e as prioridades nem sempre são essas. Investimos muito dinheiro em coisas que vão passar, não é? Não investimos nosso tempo e nosso dinheiro nas coisas do Reino, que são eternas.

    Um abraço,

    ResponderExcluir
  8. Concordo em grande parte com as idéias expressas nese texto, mas preocupo-me com a parte que cita o acolhimento de crianças e adolescentes numa ala de um certa igreja,afirmando que ela(e)s eram da Igreja e não estariam disponíveis para adoção. Ora, segundo o ECA, qualquer acolhimento tem que ser excepcional e provisório e, não tendo havido a reintegração familiar, num prazo máximo de dois anos, ela(e)s irão para a adoção. A única maneira de poderem voltar a serem chamado(a)s de filho(a)s.

    ResponderExcluir
  9. Olá Lenilde!

    O exemplo que citei é em outro país. As crianças foram adotadas pela pastora da igreja e seu marido. Eles eram, legalmente, os pais daquelas crianças. O mais interessante do projeto, na minha opinião, foi a disposição da Igreja em Santo Domingo, República Dominicana, em abraçar a causa de cuidar daquelas crianças integralmente.

    Obrigada por seu comentário! Um abraço!

    Maya

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pelo texto, Maya!

    Seus escritos estão contribuindo bastante com este espaço da UBE.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Caro Valmir,

    Obrigada! Muito bom ler seu comentário, que me incentiva a melhorar!

    Maya

    ResponderExcluir
  12. Mayalu,

    Parabéns pela firmeza em defender a valorização da vida!
    Luzes são tuas palavras nesse campo da discussão sobre o crime hediondo que é o aborto.
    Destaco a seguinte citação que serve de profunda reflexão sobre a missão que uma comunidade tem a desempenhar neste mundo marcado pela violência: “Muitas igrejas preocupam-se em colocar piso de mármore e bancos de luxo em seus magníficos templos, enquanto poderiam investir recursos em crianças órfãs e honrar muito mais, desta forma, a Palavra de Deus, alegrando verdadeiramente o coração do Pai.”
    Realmente, a proteção a crianças órfãs passa longe dos planos das igrejas, de um modo geral, infelizmente.
    Para aderir à adoção faz-se necessária uma abertura da alma para entender o plano de Deus em nossas vidas, nas vidas das famílias cristãs. No entanto, na prática nós temos medos e isso expressa nossa fraca disposição de fé em crer que Deus age quando alguém se dispõe a resgatar vidas pela adoção.

    Paulo Sabá

    ResponderExcluir
  13. EU SOU TOTALMENTE CONTRA O ABORTO.

    ResponderExcluir
  14. Amei a postagem, infelizmente vivemos um cristianismo hipocrita. Fico feliz em saber que existem cristãos que se posicionam diante disto. Estou na fila da adoção, ja tenho um filho biologico e senti a vontade de aumentar minha familia. O amor de Deus é lindo ja amo muito um filho que nem conheço.

    ResponderExcluir

Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios - Salmos 90.12.

▬▬▬▬▬▬▬

Seu comentário é muito importante para nós da UBE Blogs - União de Blogueiros Evangélicos. Portanto, comente com responsabilidade.

Atenção: Não serão aceitos comentários:

1) Ofensivos
2) Anônimos
3) Em CAIXA ALTA.

Administração UBE Blogs

Postagens populares nos últimos 7 dias

Postagens mais acessadas

Conexão de amizades

Google+ Followers

Categorias

abaixo-assinado Aborto ação coletiva Aconselhamento Pastoral Acordo Ortográfico Africa alerta Altair Germano ANAJURE ansiedade Antonio Flávio Pierucci Apologética Arminismo e Calvinimo Arrecadação de Impostos artte assuntos atuais Ateísmo atitudes audio-books barbárie Belverede Bíblia Bíblia de Estudo Bibliotecas virtuais biografia Blog do Momento Blogagem Coletiva blogagem profética Blogger Blogosfera Cristã blogueiros Boicote Brasil Cadastro Campanhas Caramuru Afonso Francisco Carla Ribas Carlos Eduardo B. Calvani Carlos Nejar Carlos Roberto Silva Carnaval cartunista cristão casamento cenas da vida CGADB charge Charles Péguy cidadania Cinema Cintia Kaneshigue clamor Como criar e editar um blog? comportamento Comunicados Concurso no blog Concursos conectados em oração Consciência Cristã conscientização Contribuição conversão copa 2014 corporativismo corrupção cosmovisão cristã CPAD CPAD News Creative Commons crianças crianças desaparecidas crime criminalidade Cristofobia Culto de Missões debate Denúncias dependência de Deus Desafiando Limites Desaparecidos Desarmamento Desastres Naturais Descriminalização da maconha Deus. devocional Dia da Bíblia dia da mulher Dia das Mães Dia de Missões Dia dos Namorados Dia dos Pais Dicas dinheiro direitos humanos discurso Divulgação Domingo da Igreja Perseguida dons espirituais Dr. Luis Pianowski Drogas DVD e-book EBD Ecologia e Natureza Editorial educação Eleições Eleições 2014 Eliseu Antonio Gomes ENBLOGUE Enquete ensino Entrevistas Escatologia Escola Dominical Escrita Esdras Costa Bentho Esperança Esportes estatísticas Estudos Etica Etica no Blogar Evangelho Evangelismo Evento exegese bíblica Facebook Família família Cristã Felipe M Nascimento Fidelidade e Infidelidade conjugal filhos filme Filosofia fim do mundo formação de opinião frases e citações Frida Vingren futebol Game Geisa Iwamoto Genivaldo Tavares de Melo George Soros Geremias do Couto Geziel Gomes gif Google Friend Connect Google Plus (G+) governo Graça Guerra Cultural Gutierres Siqueira Haiti História Holocausto homilética HQ Humor idosos igreja Igreja Perseguida Imagens Cristãs inspiração Integridade Moral e Espiritual Intelectualidade Interatividade intercessão internet Internet Evangélica intolerância Islamofobia Izaldil Tavares de Castro J.T.Parreira Jairo de Oliveira Japão jejum Jesus: O Homem Perfeito Jesus. João Cruzué jogos eletrônicos Johann Sebastian Bach José Wellington Bezerra da Costa Judeus judiciário Júlio Severo Jurgen Moltmann justiça juventude Kelem Gaspar legislação LGBTS liberdade de expressão liberdade de imprensa lição de vida Lições Bíblicas Adulto Lições Bíblicas Jovens liderança literatura livro digital Livros Lucas Santos Luis Ribeiro Luiz Sayão maconha Magno Malta manifestações copa manisfestação Mantenedores UBE Blogs Manual da UBE Marco Feliciano maridos Marina Silva Mark Carpenter Marl Virkler Marta Suplicy Martinho Lutero mártires Maya Felix Meios de comunicação mensagem mentira Missão Missão Integral missiologia missões morte Motivação mulheres música namoro Natal Nazismo Nietzsche Notícias objetivos opinião oração orientação Orkut ortodoxia Pablo Massolar papel de parede parábola páscoa passatempos pastores Paul Tripp Paul Washer pecado pecaminosidade pena de morte perdão Perseguição política Perseguição religiosa Pinterest PL 122/2006 Plágio planejamento planejar PNDH - 3 poder de Deus Poesia polêmicas Política Pornografia portas abertas Português pregação e pregadores Primavera de Sara profecia profecias maias profeta Promoção Protestantes protesto Rankings Recursos Redes Sociais Reflexão Reforma Protestante remissão Repúdio ressurreição Retrospectiva Revista Cristã REVISTA FORBES Robin Willians Ronaldo Côrrea Sammis Reachers Saúde Pública SBB Selos Senado Federal SENAMI Sentido da vida Sidnei Moura Silas Daniel Silas Malafaia sociologia Sorteios STF suborno super-crente Teatro Tecnologias Televisão Templates teologia Teologia Brasileira teologia da prosperidade testemunho Tim Keller trabalho escravo tradução Tráfico Humano tráfico sexual tragédias tribulações triunfalismo tutoriais Twitter UBE UBE 2007 UBE 2008 UBE 2009 UBE 2010 UBE 2011 UBE 2012 UBE 2013 UBE 2014 UBE 2015 UBE 2016 UBE NA MÍDIA UBEbooks UOL utilidade pública Uziel Santana vaidade Valmir Nascimento Milomen viagem missionária vício Victor Leonardo Vida Cristã vida eterna vida real vídeo Viktor Frankl VINACC Vinicius Pimentel voto voto evangélico Wagner Santos Wallace Sousa wallpaper Wellykem Marinho Wesleianismo Wilma Rejane Wordpress Yosef Nadarkhani Zip Net