Visite o Pesquisa Gospel

+-

(A+) (A-)

sábado, 31 de janeiro de 2015

EBD.LÇ 5 - NÃO TOMARÁS O NOME DO SENHOR EM VÃO.

Posted by Pr. Genivaldo Tavares de Melo on sábado, janeiro 31, 2015 with No comments
EBD – SUBSÍDIO - LIÇÃO PARA O DIA 01/02/2015
PONTOS A ESTUDAR:
I – O NOME DIVINO.
II – O NOME QUE SE TORNOU INFALÍVEL.
III – TOMAR O NOME DE DEUS EM VÃO.
IV – O SENHOR JESUS PROIBIU O JURAMENTO?



PROPOSTAS DA INTRODUÇÃO:   Nós pastores devemos cuidar da segurança e cumprimento das nossas palavras para não cairmos na desconfiança do povo; depois, nem com juramento se acredita.

I – O NOME DIVINO.

1.1 O nome.

O nome é a maneira pela qual distinguimos ou identificamos um indivíduo. As coisas que aconteciam na Antiga Aliança, já não acontecem hoje como: Jacó = enganador. Na verdade, o substantivo não significava enganador, mas, na vida do filho de Isaque, era isto que fazia lembrar e assim, Deus mudou-lhe o nome.

O vocábulo “Deus” é mais do que um nome; o autor deixa bem claro isso neste tópico.

Alguns judeus de língua portuguesa escrevem “D’us” para não comprometer o nome do Senhor quando aplicado em algo que venha a ser destruído, como; papel e tem muitos que pegam carona nessa questão. O que conhecem bem a sua doce e maravilhosa Palavra, não embarcam nessa.

1.2 Nomes genéricos.

Segundo o autor são três os nomes genéricos que aparecem no Antigo Testamento além de  “Deus de Israel”, porém, na tradução para a língua portuguesa só aparecem dois nomes: “Deus” e “Altíssimo”.

O nome “Deus” em nossas bíblias é tradução do hebraico “El” que seria simplesmente “Eu” ou “EU SOU O QUE SOU”. Somente Deus podia e pode usar o seu nome para dizer: “EU SOU”. Ex.3:13.

Certa feita fui interpelado por um irmão (CCB) quando me disse que não devia dizer  “a paz do Senhor” e sim, “a paz de Deus” por que “senhor” são muitos;  respondi-lhe que quando invoco o termo “Senhor”, só conheço um que pode transmitir paz; JESUS, ele é o Príncipe da Paz, Is 9:6.
  
1.3 Nomes específicos.

Aos nomes de Deus no original hebraico; quase sempre vem acompanhado de um adjetivo, tornando-o composto entre os quais, o autor cita: Shadday, Adonay e YHWH.

El Shadday = “Deus Todo-poderoso”.
YHWH – Tetragrama para o nome “Deus” transliterado como “Jeová”.

Confesso que jamais usaria os nomes do Senhor para constituir um estabelecimento comercial e existem muitos espalhados; particularmente, como contador que sou, de profissão, quando procurado para isto, procuro dissuadir o interessado.


II O NOME QUE SE TORNOU INFALÍVEL.

2.1 A pronúncia do nome divino.

Dá para perceber pelo comentário deste tópico, o domínio linguístico do autor; assim, ele explica o uso histórico do tetragrama YHWH.

Fica sempre uma pergunta; os judeus tinham razão em preservar com tanto cuidado o nome do Senhor na sua forma original?

Se eles estavam certos; por que o povo ocidental banaliza o nome do Senhor? Até muitos crentes e filhos de crentes, brincam com o nome do Senhor de tal forma que chega a causar repulsa. Tais atos são  impensados e descomedidos.

2.2 Jeová ou Javé?

O autor explica o começo da discussão sobre a forma correta, dada pela inserção das consoantes de Adonay resultando na forma “Jeová ou Iavé” na forma aportuguesada.

Esse tipo de discussão em torno da teologia do nome do Senhor tem sido a causa de grandes desavenças de grupos.

O mais importante não é pronunciar o nome do Senhor por qualquer idioma ou língua e sim, a maneira como o pronunciamos principalmente quando a fé pulsa no coração. Deus não despreza um coração contrito. Salmos 51:17.


2.3 O significado.

 O nome do Senhor, pela definição do autor é: Autossuficiente, auto existente e indica que Deus é imutável. Deus é soberano e para quem crê no seu nome; saber isto é o suficiente para os que nele creem.
  
III – TOMAR O NOME DE DEUS EM VÃO.

3.1 O terceiro mandamento.


O comentário do autor é muitíssimo rico no esclarecimento do Terceiro Mandamento:

“lashaw” (Hb) = Em vão, inutilmente, à toa.
“epimataio” (Gr) = impensadamente.
“Shaw” (chav) = superficialmente.

Chega a irritar:
O sangue de Jesus tem poder.
Deus me livre.
Só o sangue.
       E por aí vai.
   
3.2 Juramento e perjúrio.

O juramento nunca deve ser feito sob o nome do Senhor, quem assim o faz, geralmente o faz para dar credibilidade. A única credibilidade que precisamos oferecer é o nosso caráter de pessoas que andam na verdade.

Quando alguém força uma situação que leve o interlocutor a jurar, perceba-se que há desconfiança por trás.

3.3 Modalidades de juramento.

As diversas modalidades de juramento não encontram amparo bíblico, mas, já encontramos na Bíblia, palavras que se assemelham a um juramento (*), exceto, o juramento que Abraão pede ao seu servo (Eliézer) que ele jure pelo Senhor que não tome mulher cananeia para seu filho Isaque; o servo cumpriu fielmente. Gn.24.

(*) “...Vive o Senhor que nenhum mal te sobrevirá por isso...” ISm. 28:10. Saul falando à mulher adivinho.


IV – O SENHOR JESUS PROIBIU O JURAMENTO?

4.1 Objetivo do Terceiro Mandamento.

O excelente comentário do autor dá desfecho com a nova linguagem usada pelo cristão ou que deve ser usada por quem se diz cristão: SIM, SIM; NÃO, NÃO.

Percebam que o Terceiro Mandamento não foi pelo tempo ou pela nova dispensação, anulado. Tudo o que diga respeito à Lei Mosaica, deve ser analisada pelo aspecto moral.


4.2 A proibição absoluta.
  
Levemos em conta o comentário do autor nesta questão e tenhamos cuidado para não sermos envolvidos em questões que nos afastem do centro da Palavra do Senhor e percamos a paz.

Quando em um tribunal se é chamado a depor, o primeiro e tradicional ato é jurar falar a verdade, somente a verdade como forma de chamar o depoente à responsabilidade em não cometer crime de perjúrio.
  
4.3 A proibição relativa.

A proibição de Jesus no tocante a juramento chama a atenção para que não se desperdice palavras com juramentos, principalmente quando não se tem segurança em cumpri-la; mesmo tendo.

Não devemos viver com juramentos, mantenhamos a nossa palavra com segurança moral.  

Há muita gente imoral que não zela pela sua palavra e acaba caindo na desconfiança do povo. Tratando-se de “pastor”, pior ainda.


Infelizmente, na caminhada da vida já vi alguns chamados de “homem de Deus”, ter a palavra mais desacreditada da vida.
Reações:

0 Comentários:

Postar um comentário

Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios - Salmos 90.12.

▬▬▬▬▬▬▬

Seu comentário é muito importante para nós da UBE Blogs - União de Blogueiros Evangélicos. Portanto, comente com responsabilidade.

Atenção: Não serão aceitos comentários:

1) Ofensivos
2) Anônimos
3) Em CAIXA ALTA.

Administração UBE Blogs

Postagens populares nos últimos 7 dias

Postagens mais acessadas

Conexão de amizades

Google+ Followers

Categorias

abaixo-assinado Aborto ação coletiva Aconselhamento Pastoral Acordo Ortográfico Adoração Africa alerta Altair Germano ANAJURE ansiedade Antonio Flávio Pierucci Apologética Arminismo e Calvinimo Arrecadação de Impostos artte assuntos atuais Ateísmo atitudes audio-books barbárie Belverede Bíblia Bíblia de Estudo Bibliotecas virtuais biografia Blog do Momento Blogagem Coletiva blogagem profética Blogger Blogosfera Cristã blogueiros Boicote Brasil Cadastro Campanhas Caramuru Afonso Francisco Carla Ribas Carlos Eduardo B. Calvani Carlos Nejar Carlos Roberto Silva Carnaval cartunista cristão casamento cenas da vida CGADB charge Charles Péguy cidadania Cinema Cintia Kaneshigue clamor Como criar e editar um blog? comportamento Comunicados Concurso no blog Concursos conectados em oração Consciência Cristã conscientização Contribuição conversão copa 2014 corporativismo corrupção cosmovisão cristã CPAD CPAD News Creative Commons crianças crianças desaparecidas crime criminalidade Cristofobia Culto de Missões debate Denúncias dependência de Deus Desafiando Limites Desaparecidos Desarmamento Desastres Naturais Descriminalização da maconha Deus. devocional Dia da Bíblia dia da mulher Dia das Mães Dia de Missões Dia dos Namorados Dia dos Pais Dicas dinheiro direitos humanos discurso Divulgação Domingo da Igreja Perseguida dons espirituais Dr. Luis Pianowski Drogas DVD e-book EBD Ecologia e Natureza Editorial educação Eleições Eleições 2014 Eliseu Antonio Gomes ENBLOGUE Enquete ensino Entrevistas Escatologia Escola Dominical Escrita Esdras Costa Bentho Esperança Esportes estatísticas Estudos Etica Etica no Blogar Evangelho Evangelismo Evento exegese bíblica Facebook Família família Cristã Felipe M Nascimento Fidelidade e Infidelidade conjugal filhos filme Filosofia fim do mundo formação de opinião frases e citações Frida Vingren futebol Game Geisa Iwamoto Genivaldo Tavares de Melo George Soros Geremias do Couto Geziel Gomes gif Google Friend Connect Google Plus (G+) governo Graça Guerra Cultural Gutierres Siqueira Haiti Hinários História Holocausto homilética HQ Humor idosos igreja Igreja Perseguida Imagens Cristãs inspiração Integridade Moral e Espiritual Intelectualidade Interatividade intercessão internet Internet Evangélica intolerância Islamofobia Izaldil Tavares de Castro J.T.Parreira Jairo de Oliveira Japão jejum Jesus: O Homem Perfeito Jesus. João Cruzué jogos eletrônicos Johann Sebastian Bach José Wellington Bezerra da Costa Judeus judiciário Júlio Severo Jurgen Moltmann justiça juventude Kelem Gaspar legislação LGBTS liberdade de expressão liberdade de imprensa lição de vida Lições Bíblicas Adulto Lições Bíblicas Jovens liderança literatura livro digital Livros Louvor Lucas Santos Luis Ribeiro Luiz Sayão maconha Magno Malta manifestações copa manisfestação Mantenedores UBE Blogs Manual da UBE Marco Feliciano maridos Marina Silva Mark Carpenter Marl Virkler Marta Suplicy Martinho Lutero mártires Maya Felix Meios de comunicação mensagem mentira Missão Missão Integral missiologia missões morte Motivação mulheres música namoro Natal Nazismo Nietzsche Notícias objetivos opinião oração orientação Orkut ortodoxia Pablo Massolar papel de parede parábola páscoa passatempos pastores Paul Tripp Paul Washer pecado pecaminosidade pena de morte perdão Perseguição política Perseguição religiosa Pinterest PL 122/2006 Plágio planejamento planejar PNDH - 3 poder de Deus Poesia polêmicas Política Pornografia portas abertas Português pregação e pregadores Primavera de Sara profecia profecias maias profeta Promoção Protestantes protesto Rankings Recursos Redes Sociais Reflexão Reforma Protestante remissão Repúdio ressurreição Retrospectiva Revista Cristã REVISTA FORBES Robin Willians Ronaldo Côrrea Sammis Reachers Saúde Pública SBB Selos Senado Federal SENAMI Sentido da vida Sidnei Moura Silas Daniel Silas Malafaia sociologia Sorteios STF suborno super-crente Teatro Tecnologias Televisão Templates teologia Teologia Brasileira teologia da prosperidade testemunho Tim Keller trabalho escravo tradução Tráfico Humano tráfico sexual tragédias tribulações triunfalismo tutoriais Twitter UBE UBE 2007 UBE 2008 UBE 2009 UBE 2010 UBE 2011 UBE 2012 UBE 2013 UBE 2014 UBE 2015 UBE 2016 UBE NA MÍDIA UBEbooks UOL utilidade pública Uziel Santana vaidade Valmir Nascimento Milomen viagem missionária vício Victor Leonardo Vida Cristã vida eterna vida real vídeo Viktor Frankl VINACC Vinicius Pimentel voto voto evangélico Wagner Santos Wallace Sousa wallpaper Wellykem Marinho Wesleianismo Wilma Rejane Wordpress Yosef Nadarkhani Zip Net