Visite o Pesquisa Gospel

+-

(A+) (A-)

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

LIBERTOS, MAS NÃO NECESSARIAMENTE LIVRES.

Posted by Izaldil Tavares de Castro on quinta-feira, setembro 15, 2016 with No comments
www.ubeblogs.net
Duas palavras interessantes: livre e liberto. Ambas remontam a um mesmo radical latino, líber, mas cada uma assumiu um sentido diferente, donde se depreende que o fato de alguém estar na condição de liberto não o põe, necessariamente, na condição de livre. Trata-se, pois, de nuances semânticas bem ligadas a um pensamento filosófico.

A forma livre, tanto quanto a forma liberto são - a priori - particípios irregulares dos respectivos verbos livrar e libertar, normalmente empregadas como adjetivo. Assim, diremos homem livre/homem liberto. Na condição de particípios verbais, obedecem à norma do emprego dos particípios nas conjugações perifrásticas ou compostas. Assim, tendo-se como auxiliares os verbos ter ou haver, serão empregados os particípios regulares: Ele tinha livrado/libertado. Com os auxiliares ser, estar ou ficar, emprega-se, em geral, o particípio irregular: Ele deve ser, estar ou ficar livre/liberto. Porém, não se tome essa última orientação como definitiva, considerando-se os aspectos semânticos envolvidos.

Voltando à questão inicial, vale a pena entrar no mérito semântico de alguém ser livre e ser liberto. Que é ser livre? Os melhores dicionários informam que se trata da situação em que alguém não traz sobre si nenhum jugo; trata-se de quem seja senhor de si mesmo, para decidir, realizar atos, e assumir total responsabilidade pelo que faz. Entenda-se, portanto, que o homem socialmente relacionado é livre, em tese, uma vez que todos estão sob o jugo da legislação de sua sociedade.

No aspecto da organização social, ou política, o homem livre será aquele que em tempo algum - ele mesmo, ou seus descendentes - foi escravo, isto é, jamais esteve à disposição ou sob imposições de outro homem. Nas civilizações antigas, Egito, Grécia e Roma, por exemplo, havia cidadãos livres (os senhores) e os escravos.

A civilização hebreia foi tornada escrava no Egito, até que Deus lhe providenciou a liberdade, por intermédio de Moisés. Algumas leis romanas também promoveram liberdade a escravos e, não longe de nós, a Princesa Isabel, de Portugal, assinou a discutível Lei Áurea, em favor dos escravos africanos, no Brasil.

Ora, de acordo com esse ponto de vista, os homens que viveram sob a escravidão não se tornaram homens livres; mas libertos. Assim, pode-se estabelecer a diferença conceitual entre ser livre e ser liberto. O livre nunca precisou de libertação.

Que é ser liberto? Entende-se por liberto aquele a quem se concedeu a liberdade, ou seja, aquele que, por meio da libertação, saiu da situação de escravo. O escravo não se liberta a si mesmo; pode, no máximo, rebelar-se contra a sua escravidão, mas não se livra dela.

O ser humano, no princípio, quando Deus o criou, recebeu do Pai a condição de ser livre. “E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim comerás livremente,...” (Gn 2.16 - grifo meu). A desobediência de Adão, por ter dado ouvidos a quem o queria escravizar, tornou-o servo, escravo do mal, sujeito à atuação da morte espiritual e física (Gn 2.17). A humanidade permanece escravizada pelo pecado. Os homens são carentes de libertação. “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rm 3.23).

A carência de liberdade humana só pode ser satisfeita pelo unigênito Filho de Deus, Jesus Cristo, o Senhor. Ele declarou: “Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei” (Mt 11.28). Disse ainda: “... e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8.32).

Bem, uma vez que toda a humanidade se tornou escrava do pecado, por causa da desobediência de Adão, Deus lhe apresentou um plano de liberdade: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).

Nós, os que já aceitamos essa tão grandiosa dádiva de Deus, tornamo-nos libertados por sua graça. Nossa libertação não nos tornou livres, no sentido de nada dever a ninguém: quem foi libertado lembra-se de que fora escravo e deve a liberdade a quem o libertou! “Mas, graças a Deus que, tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues. E, libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça” (Rm 6.17).

Somos libertos, mas não livres, no sentido de independência que a palavra pode sugerir, porque agora servimos àquele que nos libertou. Somos livres em Cristo e para Cristo, que nos libertou!

Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo 8.36).
Reações:

0 Comentários:

Postar um comentário

Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios - Salmos 90.12.

▬▬▬▬▬▬▬

Seu comentário é muito importante para nós da UBE Blogs - União de Blogueiros Evangélicos. Portanto, comente com responsabilidade.

Atenção: Não serão aceitos comentários:

1) Ofensivos
2) Anônimos
3) Em CAIXA ALTA.

Administração UBE Blogs

Postagens populares nos últimos 7 dias

Postagens mais acessadas

Conexão de amizades

Google+ Followers

Categorias

abaixo-assinado Aborto ação coletiva Aconselhamento Pastoral Acordo Ortográfico Adoração Africa alerta Altair Germano ANAJURE ansiedade Antonio Flávio Pierucci Apologética Arminismo e Calvinimo Arrecadação de Impostos artte assuntos atuais Ateísmo atitudes audio-books barbárie Belverede Bíblia Bíblia de Estudo Bibliotecas virtuais biografia Blog do Momento Blogagem Coletiva blogagem profética Blogger Blogosfera Cristã blogueiros Boicote Brasil Cadastro Campanhas Caramuru Afonso Francisco Carla Ribas Carlos Eduardo B. Calvani Carlos Nejar Carlos Roberto Silva Carnaval cartunista cristão casamento cenas da vida CGADB charge Charles Péguy cidadania Cinema Cintia Kaneshigue clamor Como criar e editar um blog? comportamento Comunicados Concurso no blog Concursos conectados em oração Consciência Cristã conscientização Contribuição conversão copa 2014 corporativismo corrupção cosmovisão cristã CPAD CPAD News Creative Commons crianças crianças desaparecidas crime criminalidade Cristofobia Culto de Missões debate Denúncias dependência de Deus Desafiando Limites Desaparecidos Desarmamento Desastres Naturais Descriminalização da maconha Deus. devocional Dia da Bíblia dia da mulher Dia das Mães Dia de Missões Dia dos Namorados Dia dos Pais Dicas dinheiro direitos humanos discurso Divulgação Domingo da Igreja Perseguida dons espirituais Dr. Luis Pianowski Drogas DVD e-book EBD Ecologia e Natureza Editorial educação Eleições Eleições 2014 Eliseu Antonio Gomes ENBLOGUE Enquete ensino Entrevistas Escatologia Escola Dominical Escrita Esdras Costa Bentho Esperança Esportes estatísticas Estudos Etica Etica no Blogar Evangelho Evangelismo Evento exegese bíblica Facebook Família família Cristã Felipe M Nascimento Fidelidade e Infidelidade conjugal filhos filme Filosofia fim do mundo formação de opinião frases e citações Frida Vingren futebol Game Geisa Iwamoto Genivaldo Tavares de Melo George Soros Geremias do Couto Geziel Gomes gif Google Friend Connect Google Plus (G+) governo Graça Guerra Cultural Gutierres Siqueira Haiti Hinários História Holocausto homilética HQ Humor idosos igreja Igreja Perseguida Imagens Cristãs inspiração Integridade Moral e Espiritual Intelectualidade Interatividade intercessão internet Internet Evangélica intolerância Islamofobia Izaldil Tavares de Castro J.T.Parreira Jairo de Oliveira Japão jejum Jesus: O Homem Perfeito Jesus. João Cruzué jogos eletrônicos Johann Sebastian Bach José Wellington Bezerra da Costa Judeus judiciário Júlio Severo Jurgen Moltmann justiça juventude Kelem Gaspar legislação LGBTS liberdade de expressão liberdade de imprensa lição de vida Lições Bíblicas Adulto Lições Bíblicas Jovens liderança literatura livro digital Livros Louvor Lucas Santos Luis Ribeiro Luiz Sayão maconha Magno Malta manifestações copa manisfestação Mantenedores UBE Blogs Manual da UBE Marco Feliciano maridos Marina Silva Mark Carpenter Marl Virkler Marta Suplicy Martinho Lutero mártires Maya Felix Meios de comunicação mensagem mentira Missão Missão Integral missiologia missões morte Motivação mulheres música namoro Natal Nazismo Nietzsche Notícias objetivos opinião oração orientação Orkut ortodoxia Pablo Massolar papel de parede parábola páscoa passatempos pastores Paul Tripp Paul Washer pecado pecaminosidade pena de morte perdão Perseguição política Perseguição religiosa Pinterest PL 122/2006 Plágio planejamento planejar PNDH - 3 poder de Deus Poesia polêmicas Política Pornografia portas abertas Português pregação e pregadores Primavera de Sara profecia profecias maias profeta Promoção Protestantes protesto Rankings Recursos Redes Sociais Reflexão Reforma Protestante remissão Repúdio ressurreição Retrospectiva Revista Cristã REVISTA FORBES Robin Willians Ronaldo Côrrea Sammis Reachers Saúde Pública SBB Selos Senado Federal SENAMI Sentido da vida Sidnei Moura Silas Daniel Silas Malafaia sociologia Sorteios STF suborno super-crente Teatro Tecnologias Televisão Templates teologia Teologia Brasileira teologia da prosperidade testemunho Tim Keller trabalho escravo tradução Tráfico Humano tráfico sexual tragédias tribulações triunfalismo tutoriais Twitter UBE UBE 2007 UBE 2008 UBE 2009 UBE 2010 UBE 2011 UBE 2012 UBE 2013 UBE 2014 UBE 2015 UBE 2016 UBE NA MÍDIA UBEbooks UOL utilidade pública Uziel Santana vaidade Valmir Nascimento Milomen viagem missionária vício Victor Leonardo Vida Cristã vida eterna vida real vídeo Viktor Frankl VINACC Vinicius Pimentel voto voto evangélico Wagner Santos Wallace Sousa wallpaper Wellykem Marinho Wesleianismo Wilma Rejane Wordpress Yosef Nadarkhani Zip Net